UOL Notícias Blogs
 

Blog

Cobertura política, eleitoral, pesquisas e notícias do poder

15h10 - 03/12/2011
 

FHC lança perfil no Facebook: "Vocês podem curtir, reagir"

O ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso (PSDB) quer vincular sua imagem a novas ferramentas de comunicação. Nesta 2ª feira (5.dez.2011) ele inaugura sua nova página no Facebook: www.facebook.com/presidentefhc (o link só poderá ser acessado na 2ª feira).

Para o lançamento, FHC gravou vídeo que também só estará disponível na 2ª feira. O Blog teve acesso ao conteúdo. Na gravação, o ex-presidente nega ser exibicionista e diz que a nova ferramenta permitirá “prestar contas” por ser “homem público”, informa o repórter do UOL Fábio Brandt.

Eis um trecho da fala de FHC: “O Facebook me permitirá conversar com vocês. Vocês podem curtir, saber o que eu estou fazendo, reagir. Vou publicar fotografias eventualmente. Posso dizer onde ando, que conferência estou fazendo, no Brasil, no exterior, com o que estou me preocupando”.

O novo perfil agrupará todos os outros que eram favoráveis ao ex-presidente e que tinham sido criados por fãs. Para tanto, o ex-presidente contratou a agência digital Medialogue para negociar com os donos dos perfis e planejar sua presença na rede social.

Em 2011, o ex-presidente já havia lançado o site Observador Político, que reúne fóruns de debates sobre assuntos variados: da descriminalização das drogas à reforma do Código Florestal e casos de corrupção no governo.

 

O blog no Twitter.

Por Fernando Rodrigues
 

Foto mostra Dilma jovem em interrogatório em 1970

O livro “A vida quer é coragem”, de Ricardo Amaral, traz uma alentada biografia da presidente Dilma Rousseff, inclusive uma foto até hoje inédita de quando ela prestava depoimento em novembro de 1970. O lançamento do livro, da Editora Primeira Pessoa, está previsto para este mês de dezembro.

 

Dilma tinha 22 anos e estava presa acusada de subversão contra o regime militar, uma ditadura. O interrogatório ocorreu na sede da Auditoria Militar do Rio de Janeiro, embora ela tivesse sido presa em São Paulo. Eis a foto de novembro de 1970 (10 meses após Dilma ter sido presa):

 

 

Além dessa foto de 1970 há uma outra, de 1972. Foi publicada originalmente pelo jornal “Estado de Minas”, mas depois esquecida. Na imagem estão no banco dos réus da Justiça Militar, da esquerda para a direita, começando pela fileira de cima: Ageu Lisboa, Fernando Pimentel (de óculos, atual ministro da Indústria), Gilberto Vasconcelos, o Giba (pai de Beto Vasconcelos, atual secretário executivo da Casa Civil) e Dilma Rousseff.

 

Embaixo, na primeira fila, da esquerda para a direita, Marco Antonio Rocha (de óculos escuros e braços cruzados, jornalista da Manchete na época), José Raimundo Alves Pinto e Guido Rocha.

 

 

No texto dessa reportagem, o jornal “Estado de Minas” relatava que Dilma e os outros os condenados foram considerados culpados por terem “atentado contra o regime para a tomada do poder pela luta armada, dentro de um plano com outras organizações terroristas, através [sic] do incitamento, propaganda subversiva e posse de armas e outros atos terroristas”.

 

O blog no Twitter.

Por Fernando Rodrigues
16h58 - 02/12/2011
 

Na Presidência, Marco Maia recebe baixo clero e sulistas

Deputado assumiu cargo porque Dilma e Temer estão no exterior

O presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), é o presidente da República interino desde ontem (1º.dez.2011). Assumiu o cargo porque a titular, Dilma Rousseff, e o vice, Michel Temer, estão no exterior –na Venezuela e nos EUA, respectivamente.

É a primeira vez que Maia assume o cargo. Cumpriu uma agenda regionalista e centrada em interesses de deputados.

Ontem recebeu uma comitiva de prefeitos do Rio Grande do Sul, seu Estado de origem. Também recepcionou colegas da Mesa Diretora da Câmara, além do deputado Ricardo Berzoini (PT-SP), de Centrais Sindicais e do líder do PT na Câmara, deputado Paulo Teixeira (PT-SP). Para fechar o dia, teve encontros com as bancadas do PSB e do PSD.

Hoje, a agenda oficial de Maia revela mais encontros com gaúchos e petistas. Entraram na lista os deputados estaduais Adão Villaverde (PT-RS), pré-candidato a prefeito de Porto Alegre, e Altemir Tortelli (PT-RS). E mais prefeitos gaúchos, provenientes, mais especificamente, da região do Alto Uruguai.

Maia também marcou encontro com o deputado federal Aníbal Gomes (PMDB-CE) e deve encerrar o dia na abertura do Congresso Nacional do PSB, em Brasília.

Comentário do Blog: a substituição do presidente da República de forma interina é uma tradição de décadas no Brasil. Trata-se de uma regra anacrônica. Fazia sentido na época em que se viajava de navio ou de carruagem puxada a cavalos. Não havia comunicação segura online. No século 21, presidentes podem continuar a governar até de dentro de seus aviões, não importando onde estejam. Mas quem convencerá o Congresso a alterar a Constituição? Ninguém. E por muitos e muitos anos sempre haverá um presidente da Câmara, do Senado ou do STF assumindo o Planalto por um ou dois dias para receber amigos e tirar fotos de recordação.

 

O blog no Twitter.

Por Fernando Rodrigues
 

Chalita vira estrela única do PMDB de SP

Deputado fala em sala de aula e se apresenta como professor...

...ideia é se contrapor a Fernando Haddad, ministro da Educação.


O PMDB de São Paulo continua em marcha batida com seu projeto de fazer o deputado federal Gabriel Chalita um candidato viável à Prefeitura de São Paulo em 2012.

Hoje (2.dez.2011), a legenda começa a exibir dois comerciais de 30 segundos cada com Chalita no papel de estrela única. Ele aparece dentro de uma sala de aula, falando de educação e se apresentando aos eleitores. Uma tentativa explícita de se contrapor ao possível futuro principal adversário, o ministro Fernando Haddad (Educação), indicado pelo PT para concorrer a prefeito de São Paulo.

Chalita termina assim seus comerciais: “Todos nós sabemos que o futuro pede mais, mas o PMDB está pronto para dar o que a nossa São Paulo pede”.

Esse tipo de peça publicitária, em política, usa a estratégia clássica de martelar na cabeça do eleitor uma imagem sobre o futuro candidato. É uma apresentação e Chalita aparece estrategicamente falando de dentro de uma sala de aula.

É uma forma de o PMDB fazer um fogo de encontro à estratégia petista de vender Fernando Haddad com um político amigo da educação. Chalita se apresenta como ex-secretário da Educação paulista e fala: “Sempre achei que educação, a boa educação, é o caminho mais curto para mudar a vida das pessoas. Uma cidade educada é uma cidade melhor. Entrei na política para trabalhar por esse ideal”.

Num dos comerciais, ao dizer quem é, Chalita evita mencionar que é deputado (termo que virou quase um palavrão nos últimos tempos). Ele diz apenas: “Meu nome é Gabriel Chalita. Sou professor, escritor e presidente do PMDB de São Paulo”.

Com seus cabelos meticulosamente revoltos, camisa branca, sem gravata e aberta até o segundo botão, mangas arregaçadas e calça jeans, Chalita vende a imagem do político jovem (tem 42 anos) e pronto para se contrapor à novidade idealizada por Lula –Fernando Haddad tem 49 anos. Do ponto de vista técnico, há muitos anos o PMDB não tinha propagandas tão bem produzidas.

O único problema, previsível, é que o PMDB enfrentará na Justiça contestações contra os comerciais estrelados por Chalita. Até porque, parece mais do que óbvio que se trata de propaganda eleitoral fora do período permitido por lei.

Abaixo, os vídeos do PMDB com Gabriel Chalita:

 

 

 

O blog no Twitter.

Por Fernando Rodrigues
20h30 - 30/11/2011
 

Decisão é constrangedora e empareda Dilma

 

A decisão da Comissão de Ética Pública da Presidência da República, por unanimidade, de recomendar a exoneração do ministro do Trabalho, Carlos Lupi, tem como consequência mais saliente constranger a presidente Dilma Rousseff.

 

 

Trata-se de um constrangimento porque Dilma Rousseff conferiu a Lupi um tratamento diferente do padronizado para os outros 5 ministros já demitidos sob acusação de corrupção.

 

Se 5 foram embora, por que Lupi fica? Dilma decidiu manter seu ministro do Trabalho porque a relação custo-benefício de uma demissão agora, no final do ano, não seria favorável para o Palácio do Planalto. Seria necessário manter a pasta sob o domínio do PDT e isso daria menos margem de manobra para a presidente fazer sua reforma ministerial no início de 2012.

 

Ou seja, Lupi está ficando na cadeira não porque o Planalto firmou convicção de que ele é competente e inocente das acusações de malfeitos. O ministro da Trabalho permanece no governo apenas por conveniência política de Dilma Rousseff.

 

O problema agora é que a presidente ficou emparedada. Ela não é obrigada a demitir Carlos Lupi. Mas arcará com um custo político de manter na Esplanada alguém que é considerado impróprio pela Comissão de Ética Pública.

 

Para uma presidente e um governo que se refestelam com a imagem de faxineiros da ética, é um constrangimento de razoável tamanho.

 

Para piorar as coisas, Dilma está de viagem marcada para a Venezuela nesta 5ª feira (1º.dez.2011). Terá de tomar uma decisão antes da partida ou se conformar com o desgaste político enquanto estiver fora.

 

E quem estará no Palácio do Planalto? Não é Michel Temer, o vice. Ele estará em Nova York, dando uma palestra. O presidente da República nesta 5ª feira será Marco Maia (PT-RS) --presidente da Câmara dos Deputados e o 2º na linha sucessória.

 

 

O blog no Twitter.

 

Por Fernando Rodrigues
18h57 - 29/11/2011
 

PSDB usa vídeo de Duda para atacar PT e Dilma

Os tucanos veiculam hoje (29.nov.2011) em todo o país um comercial de 30 segundos. A peça será transmitida dez vezes em todos os canais de TV a partir das 19h30. Quem ligar uma televisão dificilmente escapará de assistir ao filme.

 

O comercial começa mostrando a famosa peça produzida em 2002 para o PT. Ratos comendo uma bandeira do Brasil, uma idealização do marqueteiro Duda Mendonça. Depois dessa remissão ao passado, no filme do PSDB vem um locutor:

 

“Há nove anos nessa propaganda o PT anunciava que se o Brasil não acabasse com a corrupção, a corrupção ia acabar com o Brasil. Há nove anos o PT está no poder... e o que era apenas uma propaganda do PT... [aparece um rato comendo um pedaço da bandeira, arrotando e dando risada] ...virou a realidade deste governo”.

 

O rato arrotando é um pouco demais. Mas a peça é bem feita tecnicamente. Resta saber se será útil para o PSDB vender seu peixe e estabelecer um discurso de oposição eficaz.

 

A seguir, o vídeo ao qual o Blog teve acesso:

 

 

O blog no Twitter.

Por Fernando Rodrigues
20h02 - 28/11/2011
 

À New Yorker, Lula fala sobre candidatura em 2014

“não tenho como dizer de coração que eu não vou”, declara petista

 

ex-presidente terá livro de memórias escrito por 50 pessoas

 

Lá pelas tantas na longuíssima reportagem da “New Yorker” divulgada hoje (28.nov.2011) sobre o Brasil e Dilma Rousseff (aqui, para assinantes), há o relato de uma entrevista com o ex-presidente Lula. Pergunta-se ao petista se considera concorrer mais uma vez a presidente.

 

E Lula: “Não existe essa coisa de ficar fora da política para sempre. Só a morte pode tirar um político da política para sempre. Veja o Jimmy Carter: ele fracassou na Presidência, e agora é o melhor ex-político na política. Eu o admiro muito. E Clinton –ele nunca vai perder sua importância. Então, o que vai acontecer no futuro? Eu não sei. Eu já desempenhei meu papel no Brasil. Assim como eu não tenho como afirmar de coração que eu vou concorrer a algo em algum momento, eu não tenho como dizer de coração que eu não vou. Se a presidente Dilma quiser concorrer à reeleição, é o direito dela. Ninguém pode negar a ela esse direito. Só há uma forma de ela não concorrer à reeleição: se ela não quiser”.

 

A entrevista da New Yorker, é claro, é em inglês. Lula deu essa entrevista em português. A frase “assim como eu não tenho como afirmar de coração que eu vou concorrer a algo em algum momento, eu não tenho como dizer de coração que eu não vou” está da seguinte forma na revista: “Just as I don´t have the heart to say I will run for something at some point, I don´t have the heart to say I won´t”.

 

Em inglês, a expressão “heart” pode ter várias conotações. Saber algo “by heart” é decorar. Se alguém diz “I find it in my heart” quer dizer que está disposto a fazer algo.

 

Em resumo, é uma pequena nuance nas declarações anteriores de Lula a respeito de uma nova candidatura em 2014. Em público até hoje ele havia circunscrito suas declarações à parte em que diz que Dilma só não será candidata se não quiser.

 

A entrevista foi concedida à “New Yorker” antes de Lula ser diagnosticado com câncer na laringe. Ele falou sobre planos de viagens internacionais, que agora estão suspensos.

 

Lula também afirmou que considera muito cedo para publicar suas memórias. Em vez disso, anunciou que publicará uma coleção de 50 depoimentos, de memórias, de 50 pessoas a respeito de como se lembram dos 8 anos dele no Palácio do Planalto.

 

“Empresários vão contribuir [com esse livro], gays, índios e até Bill Gates, se ele quiser”, escreveu o jornalista autor da reportagem da “New Yorker”, Nicholas Lemann –que não fala português e fez grande parte das entrevistas com a ajuda de tradutores. Tanto Lula como Dilma deram suas respostas em português.

 

O blog no Twitter.

Por Fernando Rodrigues
 

PT quer ter candidatos em 20 capitais; PSDB, em 19

Disputa para prefeitos será teste para aliança de Dilma

PMDB tem nomes próprios em 22 das 26 capitais

Blog apresenta o nome dos pré-candidatos nas capitais


Levantamento do Blog sobre possíveis candidatos a prefeituras de capitais em 2012 mostra que o PT, da presidente Dilma Rousseff, tem filiados que desejam entrar na disputa em 20 das 26 capitais. Seu maior rival, o PSDB, tem nomes próprios que querem concorrer em 19 capitais.

O Brasil tem 27 capitais, mas em Brasília não há eleição para prefeito porque o Distrito Federal tem apenas um governador que comanda todas as localidades.

O PMDB, maior partido aliado de Dilma, pode ter candidatos em 22 capitais no ano que vem. O PSB, outra sigla governista, em 15.

Outros partidos incluídos no levantamento são: DEM (pré-candidatos em 14 capitais); PDT e PC do B (11); PSOL (9); PPS (8); PR e PTB (7); PSD, PP, PV e PSTU (6); PSC (5); PRB (2) e PT do B (1).

Quando consideradas apenas as 10 maiores capitais em nº de eleitores, o PT tem nomes próprios em 9; o PMDB, em 8; o PSDB e o DEM, em 7; e o PSB, em 6.

As 10 maiores capitais em eleitorado são: São Paulo (8,5 milhões de eleitores), Rio (4,6 milhões), Salvador e BH (1,8 milhão), Fortaleza (1,6 milhão), Curitiba (1,3 milhão), Recife, Manaus, Porto Alegre e Belém (1 milhão).

O fato de o PT estar com nomes próprios de pré-candidatos em quase todos os grandes centros significa que a presidente Dilma Rousseff terá de se esforçar para manter unida sua base de apoio em Brasília.

Todos os anos nos quais há eleições municipais, é usual que disputas locais transbordem para o Congresso, pois muitos deputados e senadores são candidatos a prefeito ou têm algum cabo eleitoral que vai concorrer.

Haverá grande pressão sobre o PT para que ceda o lugar na disputa de prefeitos em grandes centros. O assunto terá de ser tratado por Dilma, pela cúpula petista e pelo ex-presidente Lula.

No ano que vem, 13 prefeitos de capitais poderão disputar a reeleição. Os outros 13 já estão no segundo mandato e, por essa razão, não podem concorrer de novo. Aqui, post do Blog com o nome de quem pode ou não ser reeleito e ranking de todas as capitais segundo o nº de eleitores.

Os quadros abaixo apresentam os nomes iniciais, que são as fichas com que cada partido começa o jogo. Os partidos podem registrar candidaturas para a eleição de 2012 na Justiça Eleitoral até 5.jul.2012 (aqui, calendário oficial divulgado pelo TSE). Até lá, alianças serão negociadas e nomes vão sair ou aparecer na lista de possíveis concorrentes.

O blog no 
Twitter.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O blog no Twitter.

Por Fernando Rodrigues
 

13 prefeitos de capitais podem tentar reeleição em 2012

O primeiro turno das eleições municipais de 2012 está marcado para 7.out.2012 –que é o primeiro domingo de outubro, conforme estabelece a Constituição em seu artigo 29, no inciso 2. Nessa data, 13 dos atuais 26 prefeitos de capital poderão tentar a reeleição, pois ainda cumprem o primeiro mandato. Os demais já foram reeleitos uma vez e estão impedidos de disputar um terceiro período de 4 anos.

Aqui, calendário oficial das eleições 2012 divulgado pelo TSE.

O quadro abaixo, preparado pelo repórter do UOL Fábio Brandt, mostra quais são as capitais nas quais os prefeitos podem ou não concorrer à reeleição.

 

 

O quadro acima também mostra o nº de eleitores de cada capital do país. A 1ª do ranking é São Paulo, com 8,5 milhões de eleitores, muito à frente do Rio de Janeiro, 2º colocado, que tem 4,6 milhões de eleitores. Em 3º lugar aparece Salvador, com 1,8 milhões de eleitores.

O nº de eleitores define regras para as eleições. Só 2 capitais têm menos de 200 mil eleitores: Boa Vista (RR) e Palmas (TO). De acordo com Constituição, ter menos de 200 mil eleitores retira essas capitais do grupo que eventualmente precisam ter 2º turno.

Em cidades com mais de 200 mil habitantes (não importa se capitais ou não), o 2º turno é o modo de desempatar a disputa caso o primeiro colocado no 1º turno não receba, pelo menos, 50% mais um dos votos considerados válidos –os que são dados aos candidatos, não contando os brancos e os nulos.

 

O blog no Twitter.

Por Fernando Rodrigues
 

Poder e política na semana – 28.nov. a 3.dez.2011

A semana começa com mais repercussão de escândalos na Esplanada dos Ministérios. A oposição deve pedir sindicância na Câmara sobre o período em que o ministro do Trabalho, Carlos Lupi (PDT), foi funcionário-fantasma da Casa. Integrantes do próprio PDT cobram a saída do ministro.

Sobre o Ministério das Cidades, continua mal reverberando o caso da adulteração de um laudo que possibilitou aumentar gastos de uma obra no Mato Grosso.

Na economia, o Copom anuncia a nova taxa de juros na 4ª feira (30.nov.2011). E na 5ª (1º.dez.2011), a presidente Dilma Rousseff recebe a diretora do Fundo Monetário Internacional, Christine Lagarde.

Dilma começa a 2ª feira (28.nov.2011) indo ao Rio Grande do Norte para cerimônia de concessão de um aeroporto para a iniciativa privada.

Na 4ª (30.nov.2011), Dilma vai ao Ceará inaugurar obra com o governador Cid Gomes (PSB). Na 5ª, depois se avistar com Christine Lagarde, viaja depois para a Venezuela, onde participará da reunião da Comunidade de Estados Latinoamericanos e Caribenhos na 6ª (2.nov.2011) e no sábado (3.nov.2011).

Lula aparecerá no noticiário internacional. Na 2ª feira, a revista americana “New Yorker” publicará entrevista concedida pelo ex-presidente brasileiro em agosto de 2011.

No Congresso, o fim do ano se aproxima e o governo continua tentando aprovar a prorrogação da DRU (Desvinculação de Receitas da União) até 2015. O texto está no Senado e pode começar a ser votado nesta semana. Mas a oposição pode empurrar a votação para mais tarde: quer analisar primeiro a Emenda 29, que é o projeto que estabelece recursos mínimos para a saúde.

O Senado deve votar na 3ª feira (29.nov.2011) o projeto do novo Código Florestal, que foi aprovado na comissão de Meio Ambiente da Casa na semana passada.

Na Câmara, pauta está trancada pelo projeto que cria o regime de previdência complementar para os servidores da União e por 6 Medidas Provisórias. Uma delas é prioridade do governo: a 542, que altera os limites de parques nacionais. A medida já foi contestada pela PGR no STF. O relator da ação é o ministro Ayres Britto.

Na 3ª, o Tribunal Superior Eleitoral deve julgar ação contra a expedição de diploma para o governador de Roraima, José Anchieta Júnior (PSDB). Enquanto isso, outros 10 governadores esperam julgamento sobre a validade de seus mandatos: Siqueira Campos (PSDB), do Tocantins; Wilson Martins (PSB), do Piauí; Omar Aziz (PMN), do Amazonas; Tião Viana (PT), do Acre; Antônio Anastasia (PSDB), de Minas Gerais; Cid Gomes (PSB), do Ceará; Roseana Saney (PMDB), do Maranhão; Teotônio Vilela (PSDB), de Alagoas; Sérgio Cabral (PMDB), do Rio de Janeiro; e André Puccinelli (PMDB), de Mato Grosso do Sul.

Na 4ª (1º.dez.2011), será lido na Comissão de Constituição e Justiça do Senado relatório sobre a indicação de Rosa Maria Weber para o Supremo Tribunal Federal (STF). Se houver quórum, a sabatina de Rosa Maria pode ocorrer já na 6ª feira (2.nov.2011), mas o mais provável é que fique para a semana que vem.

No sábado (3.dez.2011), o ministro das Cidades, Mário Negromonte, que balança por causa dos escândalos, e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, participarão de evento do Lide, grupo empresarial de João Dória, em Barueri.

E na política municipal, o PSDB deve anunciar oficialmente nesta semana a nova data em março de 2012 para realização de prévias que vão escolher o tucano candidato a prefeito de São Paulo.

A seguir, o drive político da semana:


Segunda (28.nov. 2011)
Dilma e a concessão de aeroportos – presidente vai ao Rio Grande do Norte para a cerimônia de concessão do Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante à iniciativa privada, às 11h. Deve estar de volta a Brasília às 16h15.

Lula na “New Yorker”revista americana publica entrevista concedida pelo ex-presidente brasileiro em agosto de 2011.

Escândalo do Trabalho – PPS deve pedir sindicância na Câmara por causa da revelação de que o ministro Carlos Lupi foi funcionário-fantasma da Casa.

Debate em São Paulo – discussão sobre o impacto da Copa do Mundo na cidade com alguns dos pré-candidatos a prefeito. Participam Fernando Haddad (PT), Soninha (PPS), Andrea Matarazzo e José Aníbal (ambos do PSDB).

Marco Maia em São Paulo – presidente da Câmara vai a evento de João Dória para falar sobre “o papel do Legislativo no desenvolvimento econômico e no posicionamento ético do país”. No Hotel Grad Hyatt.

Agnelo em Bruxelas – governador do Distrito Federal começa a semana na Europa. Está lá para saber se Brasília será ou não sede da Universíade (espécie de olimpíada universitária) de 2017. O anúncio será feito na 3ª feira (29.nov.2011).

Cabral e o futebol – às 10h30, abre a Soccerex Global Convention, feira de negócios de futebol com 5 dias de duração.

FMI e América Latina – Christine Lagarde, diretora do Fundo Monetário Internacional vai ao Peru. Nesta semana ela também passará por Brasil e México.

PT, PSB, PDT e PC do B juntos – fundações dos partidos se juntaram para organizar o seminário “A crise no capitalismo e o desenvolvimento do Brasil”. Das 9h30 às 21h, no Hotel Novo Mundo, no Rio.

Peluso no Rio – vai à abertura da Semana Nacional da Conciliação na sede do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, às 10h.

Beltrame no “Roda Viva” – TV Cultura exibe entrevista ao vivo com o secretário de segurança do Rio às 22h.

Amorim em Cabo Verde – participa da 13ª reunião de ministros da Comunidade dos Povos de Língua Portuguesa.

Mercadante e o PT – ministro da Ciência e Tecnologia participa de debate, no Diretório Nacional de seu partido, em Brasília, sobre temas de sua pasta. Começa às 18h30.

BNP Paribas na América Latina – banco europeu divulga no Brasil relatório trimestral sobre política macroeconômica.

Eleições no Egito – país elege integrantes do parlamento depois de 9 meses da queda do ditador Hosni Mubarak.


Terça (29.nov.2011)
Escândalo do Trabalho – Ezequiel de Souza Nascimento, ex-secretário de Políticas Públicas de Emprego do Ministério do Trabalho, deve faltar ao depoimento que daria na Câmara sobre o uso de um avião privado pelo ministro Carlos Lupi.

Votações na Câmara – pauta está trancada pelo projeto que cria o regime de previdência complementar para os servidores da União (PL 1992/07) e por 6 Medidas Provisórias. Entre as MPs, a 542, que altera os limites de parques nacionais e já foi contestada pela PGR. O relator da ação no STF é o ministro Ayres Britto.

Capiberibe no Senado - senador barrado pela lei da Ficha Limpa obteve o direito de assumir o mandato. Fará juramento no plenário às 15h30. Aqui, mais detalhes sobre o caso.

Código Florestal e DRU no Senado – são os principais temas do plenário nesta semana. O Código Florestal deve ser votado, já a DRU depende do comportamento da oposição, que quer votar primeiro a Emenda 29 (que define recursos mínimos para a saúde).

Prefeitos em Brasília – Frente Nacional de Prefeitos e Confederação Nacional de Municípios participam da Conferência das Cidades, organizada pela Câmara dos Deputados. Até 30.nov.2011.

Governador na Justiça Eleitoral – Tribunal Superior Eleitoral deve julgar ação contra a expedição de diploma para o governador de Roraima, José Anchieta Júnior (PSDB).

Haddad na Câmara – ministro da Educação participa de audiência pública da Comissão Especial sobre a Lei de Responsabilidade Educacional.

Unasul em Brasília – cidade sedia reunião de ministros das Comunicações do grupo, no Itamaraty.

PSDB na TV – partido tem 5 minutos em rede nacional divididos em inserções de 30 segundos ou 1 minuto.

Agnelo em Bruxelas – governador do Distrito Federal acompanha anúncio da Federação Internacional do Esporte Universitário (Fisu) sobre qual será a sede da Universíade de 2017.

Skaf e os juros – presidente da Fiesp lança ferramenta online que relaciona os juros pagos pelo governo com a vida do cidadão. Às 11h, na sede da entidade.

Inflação – FGV divulga IGP-M.

Política econômica – Copom apresenta avaliação técnica sobre a conjuntura econômica. Na 4ª feira (30.nov.2011) divulga nova taxa básica de juros.


Quarta (30.nov.2011)
Dilma no Ceará – com o governador Cid Gomes (PSB), inaugura o trecho 4 do Eixão das Águas, em Itaitinga, na região metropolitana de Fortaleza.

Protesto de prefeitos – Confederação Nacional dos Municípios organiza marcha em Brasília para cobrar 2 votações: 1) da Câmara, querem aprovação da redistribuição dos royalties e dividendos do petróleo para todos Estados e municípios; 2) do Senado, querem aprovação do projeto que regulamenta a chamada Emenda 29, que determina os investimentos em saúde pública.

Montevidéu e o Mercosul – capital do Uruguai sedia reunião de ministros da Cultura do bloco.

Petrobrás e licitações – na pauta do STF, recurso extraordinário que discute a forma como a Petrobrás deve se submeter a lei de licitações.

Competência do CNJ – ainda na pauta do STF a ação da AMB que pede redução do poder de investigação do Conselho Nacional de Justiça.

Datena x Record – desentendimento entre apresentador e TV vai para a 17ª Câmara de Direito Privado de São Paulo. Ele diz ter sofrido censura da emissora, que pediu penhora dos bens de Datena para cobrir multa de R$ 30 milhões referente a quebra de contrato.

Emprego e desemprego – Dieese divulga pesquisa mensal sobre o tema.

Indústria – FGV divulga sondagens sobre o setor.

Juros – à tarde, Copom redefine a taxa básica de juros (Selic).


Quinta (1º.dez.2011)
Dilma e o FMI – presidente recebe a diretora do Fundo Monetário Internacional, Christine Lagarde, que deve pedir fundos brasileiros para a instituição. Alexandre Tombini (Banco Central) e Guido Mantega (Fazenda) também terão reunião com a diretora.

Dilma na Venezuela – presidente terá reunião com Hugo Chávez e Cristina Kirchner. Mas a visita dura mais dois dias: na 6ª e no sábado, ela participará de reunião da Comunidade de Estados Latinoamericanos e Caribenhos.

Dia Mundial de Combate à Aids – a verba para a campanha de combate à Aids no Brasil era de cerca de R$ 6,5 milhões e passou a R$ 1,5 milhão.

PTN na TV – partido nanico 5 minutos contínuos em rede nacional. Das 20h às 20h05 no rádio. Das 20h30 às 20h35 na TV.

Inflação – FGV divulga IPC-S.


Sexta (2.dez.2011)
Dilma em Caracas – participa da reunião da Comunidade de Estados Latinoamericanos e Caribenhos (Celac).

Kassab e PSB – prefeito de São Paulo, presidente do PSD, participa do Congresso Nacional do PSB, de Eduardo Campos, em Brasília.

Mudanças no PSOLCongresso Nacional do partido ocorre até 4.dez.2011 em São Paulo. Puxadores de voto da sigla vão propor ampliar as alianças eleitorais. Aqui, post do Blog sobre o assunto.

Eike, o homem do ano – empresário recebe homenagem da Associação Brasileira de Marketing & Negócios.

Indústria – IBGE divulga pesquisa mensal sobre produção nacional dos setor.

Inflação – Fipe divulga IPC referente a novembro de 2011. FGV divulga IPC-S Capitais.


Sábado (3.dez.2011)
Mário Negromonte e Alckmin em Barueri – ministro das Cidades, envolvido em escândalos, e governador de São Paulo participam de evento do Lide, grupo empresarial de João Dória (que no passado comandou o movimento Cansei, anti-Lula).

Rendição dos piratas – circulou há um tempo, resta saber se é fato: Partido Pirata quer todos que fazem download e xerocam livros se entreguem nas delegacias para protestar contra a legislação brasileira.

 

O blog no Twitter.

Por Fernando Rodrigues
Perfil

Fernando Rodrigues, jornalista, nasceu em 1963. Fez mestrado em jornalismo internacional na City University, em Londres, Reino Unido (1986).

Na Folha desde 1987, foi repórter, editor de Economia, correspondente em Nova York (1988), Tóquio (1990) e Washington (1990-91). Na Sucursal de Brasília da Folha desde 1996, assina a coluna "Brasília", na página 2 do jornal, às quartas e sábados.

Mantém uma página de política no UOL desde o ano 2000 - com informações estatísticas e analíticas sobre eleições, pesquisas de opinião e partidos políticos. Em 2007/08 recebeu uma fellowship da Fundação Nieman, na Universidade Harvard (Cambridge, MA, nos Estados Unidos).

Regras de uso

Busca
Neste blog Na Web

Histórico