UOL Notícias Blogs
 

Blog

Cobertura política, eleitoral, pesquisas e notícias do poder

11h31 - 19/11/2011
 

Ciro Gomes - a repercussão

A entrevista de Ciro Gomes à Folha e ao UOL foi assunto em rodas políticas em Brasília ontem (18.nov.2011) ao longo do dia.

 

Hoje (19.nov.2011), os jornais Folha e Globo trouxeram notas a respeito:

 

 

 

O blog no Twitter.

Por Fernando Rodrigues
21h02 - 18/11/2011
 

PMDB coloca Chalita em rede nacional

O PMDB começa neste sábado (19.nov.2011) a sua leva de comerciais de 30 segundos em rede nacional de TV e rádio. Uma das peças terá como estrela solitária o deputado Gabriel Chalita, de São Paulo, candidato da sigla a prefeito paulistano.

Ao ar livre, em meio a árvores e olhando para o infinito, Chalita surge. Vira-se para a câmera e fala: “São Paulo é a cidade que mais recebe brasileiros. Brasileiros de todos os lugares. Aqui tem um pedacinho do Brasil em cada esquina. Por isso, como presidente do PMDB de São Paulo, sinto que tenho um compromisso com esses brasileiros que ajudam a fazer uma São Paulo cada vez melhor. Sei que com a política certa vamos retribuir, ainda mais toda a dedicação e amor que vocês demonstram pela cidade”.

Em seguida, surge o vice-presidente da República, Michel Temer, para concluir: “Agora é o PMDB que São Paulo pede”.

A propaganda pode ser vista a seguir:

 

 

Trata-se de propaganda quase explícita para Gabriel Chalita que necessita, com urgência, projetar seu nome neste momento de pré-disputa pela Prefeitura de São Paulo.

É certo que alguns partidos tentarão na Justiça alguma punição para o PMDB argumentando que se trata de propaganda eleitoral disfarçada e fora de hora. O problema é que todas as legendas fazem a mesma coisa.

Os comerciais do PMDB têm bom apuro técnico e são produzidos pelo publicitário Elsinho Mouco. Ao todo, são 10 filmes de 30 segundos que serão exibidos neste sábado (19.nov.2011) e nos dias 22, 24 e 26 de novembro.

Michel Temer aparece em 8 dos 10 comerciais. Só fica de fora em 2 deles. Um é com mulheres do PMDB. O outro, embora bem executado, tem um tom um pouco bizarro pelo tema: o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), responde a uma pergunta do ator Milton Gonçalves: “Presidente Sarney, mais de 50 anos de vida pública, desse tempo todo ficou alguma mágoa?”

É tão esquisito que a impressão que se tem é a respeito de mágoas que os brasileiros poderiam ter de Sarney. Mas, não. Trata-se de Sarney dizer que teve razão para ficar magoado... E magnanimamente, deixou pra lá. Vale assistir, pois é uma peça de humor político involuntário, o melhor de todos.

Eis o vídeo de Sarney:

 

 

A seguir, outro comercial do PMDB, esse dominado por Temer, o deputado Henrique Alves (RN), líder da legenda na Câmara, e Romero Jucá (AP), líder do governo no Senado:

 

 

Acabou? Não, tem muito mais. Além dos outros comerciais de 30 segundos o PMDB entrará na casa de todos os brasileiros na noite de 24 de novembro, quinta-feira, com seu programa mais longo, de 10 minutos.

Aí todos os já citados vão aparecer novamente. E também o ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff.

 

O blog no Twitter.

Por Fernando Rodrigues
 

Dilma aplica 2 vetos à Lei de Acesso a Informações

Antes de sancionar a Lei de Acesso a Informações Públicas a presidente Dilma Rousseff vetou 2 itens do texto. São eles:

1) o parágrafo 1º do artigo 19: "Quando se tratar de informações essenciais à tutela de direitos fundamentais, os órgãos ou entidades públicas deverão encaminhar ao Ministério Público os pedidos de informação indeferidos acompanhados das razões da denegação."

2) o artigo 35: "A Comissão Mista de Reavaliação de Informações, composta por Ministros de Estado e por representantes dos Poderes Legislativo e Judiciário, indicados pelos respectivos presidentes, ficará em contato permanente com a Casa Civil da Presidência da República e inserida na competência da União"

Esses dois vetos não alteram a essência da Lei de Acesso. Enfim, o Brasil entra no clube dos países que regulam esse direito de maneira ampla. O Brasil é o 89º país a ter uma lei dessa natureza.

O blog no Twitter.

Por Fernando Rodrigues
 

As frases de Ciro Gomes na entrevista à Folha e ao UOL

A seguir, frases de Ciro Gomes ao programa "Poder e Política - entrevista" de ontem (17.nov.2011). Para ler a entrevista, aqui.

 

 

Dilma

“Olha, eu acho que ela está indo razoavelmente bem”.

 

“Mas o que ela está revelando, que é importante, é que ela não tem compromisso com o erro”.

 

“Ela tem uma crise anunciada pela frente. (...) A proporção dependerá de dois fatos muito relevantes. Um: o nível de crise econômica, o nível de centralidade que a questão econômica causará no meio social brasileiro. O outro é o comportamento do PT nas eleições municipais”.

 

 

Ideli

“Falta alguém capaz de separar o joio do trigo, estabelecer parcerias (...) a encarregada seria a Ideli, pessoalmente. E a Ideli, a mim me parece, ela não tem a vivência”

 

 

Lula

“O PT tem uma vocação que é da cabeça do Lula: o PT acha que só deveria ter um partido de esquerda no Brasil. E esse mesmo seria o PT. E um partido de centro-direita, o PSDB, para que o jogo todo seja decidido na avenida Paulista ou na suas vizinhanças”.

"Será que é disso que o Brasil precisa? Oito [anos de mandato] de Lula com quatro [anos] de Dilma para mais oito [anos] de Lula? Isso empobrece o Brasil. É grave para o país".

 

PSB

“O PSB subalternizou-se. Nós estamos com muito pouca coerência. Nós estamos participando do governo da Dilma”.

 

 

Eduardo Campos

“Hoje o mais forte ainda sou eu. Mas ele tem potencial para superar tranquilamente. Por uma circunstância, não é falta de modéstia. É estrada. Estrada nacional.”

 

 

Aécio Neves

“O Aécio tem, na minha opinião, dois problemas (...) Um problema é ler pouco. Ele precisava compreender as coisas do país e formular. (...) O outro problema é de aliança”.

 

 

Oposição

"Tem duas oposições hoje. Uma oposição é o PSDB. A oposição PSDB não pode dizer nada porque na hora que diz qualquer coisa a turma já diz: Mas vocês estavam lá fazendo a mesma coisa. (...) E a outra oposição é o PT “revival”, que é o PSOL. Só consegue entender duas coisas: corporativismo e moralismo”.

 

 

PSDB

“Alckmin se acerta por elevação do nível de endividamento de São Paulo com a Dilma. Serra está descartado. O Aécio é um cordial”.

 

“Nenhum paulista, nesta conjuntura, conseguiria ser presidente da República”.

 

 

PC do B e PDT

“PT quer o PC do B como um satélite subalterno. Quer o PDT como um satélite subalterno. Já liquidou os dois, como ‘persona política’, estão liquidados os dois. E nós [do PSB] seremos os próximos”.

 

 

Ministros que caíram e apetite do PT

“O PT ensaiou a apropriar-se do Ministério dos Esportes. E o PC do B anotou isso. O PT se apresta a abocanhar o Ministério do Trabalho. E o PDT está vendo isso. O PMDB já faz tempo que percebeu essa... “

 

 

PT

“O PT virou isso, essa coisa de fisiologia. Sabe, são seis mil caras com cartão corporativo, com carrão bonito para passear para cá e para lá. E novos ricos, deslumbramento... É uma coisa chocante para mim”.

 

“O tamanho da goela do PT não tem limite.”

 

 

Justiça

“Outro dia eu denunciei esse Eduardo Cunha. Pelo amor de Deus. (...) Esse cara simplesmente elencou como testemunha de defesa dele num processo por dano moral o vice-presidente da República, Michel Temer.”

 

“O Tribunal de Justiça de São Paulo, contra disposição explícita da lei, resolveu reabilitar um processo que estava caduco, prescrito pela lei, em que o Collor, a quem eu critiquei há 12 anos atrás, me processa por dano moral. E aí devolve para um juiz singular que me condena a R$ 100 mil. Cansa, né?” 

 

 

Candidato a presidente da República

“Eu não quero mais ser candidato a nada e admito ser candidato a presidente da República.”

 

 

PT e PMDB

"Porque a coalizão PT e PMDB resolveu assentar-se numa meritocracia às avessas. Quanto mais picareta e mais analfabeto, mais prestígio".

 

 

Câmara

"513 deputados. Se cada um falar um minuto, isso vai durar nove horas. Então não é possível. Não funciona".

 

"Os líderes de bancada, salvo exceções, não são líderes de coisa nenhuma. São gente boa, medíocre, que vai jogar baralho na casa do outro, joga futebol com o outro, bebe cachaça com outro, faz favores pro outro etc. E a Mesa é negociada com tratativas que fariam corar um frade de pedra".

 

"A agenda nacional não tem consideração porque o Congresso Nacional, salvo exceções, é uma grande câmara de vereadores, de paróquias que estão ali reunidos potencializando força para rachar um pouquinho de dinheiro. E tem a turma da quadrilha mesmo. Do assalto, do lobby".

 

 

PSD

"Ilusão de ótica".

“O PSD é o DEM. Sendo o DEM, é aliado do Serra”.

“Esse é um partido que nasceu, enfim, para dar outro nome a um DEM que cansou. Com todo o respeito”.

 

 

Juros

"Uma infração fundamental aconteceu no Brasil. Foi o Banco Central depois de duas... Você tem aqueles “pizinho” que bota na televisão? Depois de duas “c” graves, a crise já dada, o Banco Central brasileiro viu uma ilusão de ótica de uma inflação e aumentou a taxa de juros duas vezes".

 

 

Fumo

"Parei de fumar. (...) De vez em quando fumo um narguilé. Faz mal também, mas não dá para carregar no bolso, então eu fumo uma vez por semana".

 

O blog no Twitter.

Por Fernando Rodrigues
12h03 - 17/11/2011
 

Brasília vai à falência sem dinheiro público

Em 50 anos cidade pode depender menos dos R$ 8 bilhões anuais que recebe da União, afirma governador...

...para ele, apagões de eletricidade na capital federal devem ser resolvidos até 2013.


Em entrevista ao UOL e à Folha, o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), afirmou que seu Orçamento anual é de cerca R$ 27 bilhões. Desse total, R$ 8 bilhões são recebidos da União, de um fundo constitucional criado especificamente para bancar Brasília.

Trata-se de um dinheiro arrecadado entre todos os brasileiros para financiar a capital do país. Segundo Agnelo, “o repasse federal é indispensável” para Brasília e, sem ele, “a cidade quebraria”. Em 50 anos, afirmou, pode ser que a capital tenha “autonomia financeira”.

“Não digo prescindir do fundo. Considero que o fundo seja apenas uma contrapartida pelos serviços que nós oferecemos por ser capital do país. Então você tem que garantir a estabilidade da capital, você tem que prestar a parte da segurança para todas essas autoridades aqui do Executivo, do Legislativo, do Judiciário, do corpo diplomático. Você tem que ter uma infraestrutura na cidade que dê sustentação à capital de um país, de aeroporto, hotelaria etc”, declarou o governador.

Na entrevista, Agnelo também falou das deficiências do setor público de Brasília. Admitiu que a cidade tem recursos, mas não oferece bom serviço de educação, saúde e segurança para sua população. Sobre os frequentes apagões elétricos que ocorrem na capital, o governador prometeu acabar com eles até 2013, a tempo da Copa das Confederações da Fifa.

Abaixo, os trechos da entrevista em que Agnelo fala sobre esses temas. Aqui, resumo da entrevista e aqui a transcrição completa.

 

 

 

 

 

 

O blog no Twitter.

Por Fernando Rodrigues
09h43 - 16/11/2011
 

O Brasil profundo

A República completou 122 anos ontem (15.nov.2011) no Brasil. E o publicitário Nizan Guanaes usou sua coluna na Folha para procurar uma empregada doméstica que soubesse cozinhar. Bem-sucedido, Nizan Guanaes diz ser um entusiasta do Brasil contemporâneo. Mas é fascinante como até em cabeças como a dele sobrevive um pedaço renitente do Brasil antigo, profundo. Leia mais (para assinantes do UOL e da Folha de S.Paulo).

 

O blog no Twitter.

Por Fernando Rodrigues
09h35 - 14/11/2011
 

Poder e política na semana – 14 a 20.nov.2011

Semana com feriado na 3ª feira, 15 de Novembro, Proclamação da República. A política estará quase morta em Brasília.

Mesmo assim os escândalos no Ministério do Trabalho, chefiado por Carlos Lupi (PDT), continuam repercutindo. A Polícia Federal investigará suposta carona pega por Lupi em avião pago por ONG com interesses em sua pasta. O ministro será tema de reunião da direção do PDT no sábado (19.nov.2011), em Brasília.

A presidente Dilma Rousseff, segundo sua agenda oficial, passa a 2ª e a 3ª feiras (14 e 15.nov.2011) em Brasília, sem compromissos oficiais. Na 4ª feira (16.nov.2011), recebe o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB).

Na 5ª feira (17.nov.2011), Dilma lança programa de benefícios para deficientes. Na 6ª feira (18.nov.2011), sanciona a lei de acesso a informações públicas e a lei que cria a Comissão da Verdade. E também na 6ª, viaja para Salvador, onde deve participar de evento de afrodescendentes.

Já Lula deve ser lembrado pela ausência em dois eventos: o primeiro ocorre na 4ª feira (16.nov.2011), em São Paulo. É um seminário sobre investimentos para desenvolvimento da África. O segundo, na 5ª feira (17.nov.2011), é homenagem do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC ao ex-presidente.

O Congresso só funciona mesmo a partir de 4ª feira (16.nov.2011), provavelmente em ritmo lento. O Senado ainda deve um desfecho para a reforma do Código Florestal. E também a sabatina de Rosa Maria Weber, indicada por Dilma para ser ministra do STF.

Na Câmara, o assunto da vez é a DRU (Desvinculação das Receitas da União), que só pode continuar a ser votada após 5 sessões da Casa. Para esse período passar logo, o governo quer garantir sessões com quórum mínimo na semana do feriado.

Nesta semana a Câmara deve instalar comissão especial que analisará a redistribuição dos royalties do petróleo, evitando que o projeto passe pelas comissões permanentes no rito tradicional da Casa. Na semana que vem, Estados não-produtores de petróleo querem organizar manifestações em suas capitais e em Brasília para defender seu lado na polêmica da redistribuição.

Ainda sobre petróleo: nesta 4ª feira, a Federação Única dos Petroleiros (FUP) planeja greve da categoria. Quer aumento real de 10% e melhores condições de segurança para trabalhadores. Conta 16 mortes em 2011.

Na 6ª feira (18.nov.2011), o vice-presidente da República, Michel Temer, visita o Líbano, terra de seus antepassados. No mesmo dia, o PMDB terá 5 minutos em rede nacional divididos em inserções de 30 segundos ou 1 minuto.

No domingo (20.nov.201) ocorrem eleições que definirão o novo governo da Espanha.

A seguir, o drive político da semana:


Segunda (14.nov. 2011)
Dilma de folga – agenda oficial diz que a presidente fica em Brasília, sem compromissos oficiais.

Agnelo de folga – governador do Distrito Federal, do PT, divulgou agenda: “sem compromissos oficiais”. Ele está na mira de adversários que desejam seu impeachment. Para os servidores do DF foi decretado ponto facultativo.

Eliana Calmon no “Roda Viva” – TV Cultura transmite entrevista ao vivo com a corregedora nacional de Justiça a partir das 22h.

Tráfico de mulheres no Mercosul – seminário sobre o tema ocorre em Montevidéu até 17.nov.2011. Participará a senadora Marinor Brito (PSOL-PA).

Exposição no Palácio do Planalto – mostra em homenagem a Noel Rosa é aberta a visitantes, de 2ª a 6ª feira “em horário comercial”, segundo o “Blog do Planalto”. Vai até 17.dez.2011.

Brasil x Egitoseleção brasileira joga no Estádio do Al Rayyann. Às 15h pelo horário de Brasília.


Terça (15.nov.2011)
Feriado – Proclamação da República completa 122 anos.

Marcha anticorrupção – protesto, organizado via internet, deve ocorrer em diversas cidades.
Comentário do Blog: mais um teste de mobilização para os “indignados” brasileiros.

Juventude petista – em Brasília, encerramento do Congresso da Juventude do PT, que começou em 12.nov.2011.


Quarta (16.nov.2011)

Dilma e Casagrande – presidente recebe o governador do Espírito Santo, do PSB, no Palácio do Planalto, às 15h.

Ausência de Lula – em tratamento contra um câncer na laringe, ex-presidente não confirmou presença em evento de seu instituto, da Fiesp e da Febraban sobre investimentos e desenvolvimento da África. Às 9h, na sede da Fiesp.

Greve de petroleiros – governo e Petrobras tentam evitar a paralisação. Federação Única dos Petroleiros (FUP) quer aumento real de 10% e melhores condições de segurança para trabalhadores. Conta 16 mortes em 2011.

Votações na Câmara – 5 Medidas Provisórias trancam a pauta. Mas a preocupação do governo é que haja quórum mínimo de 51 deputados para a sessão ocorrer. O 2º turno da votação da DRU só pode ocorrer após 5 sessões da votação em 1º turno, ocorrida na semana passada (9.nov.2011).

Patriota na Indonésia – ministros das Relações Exteriores participa de evento da Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN).

Moreira Franco no Rio – ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos abre o 11º Encontro Nacional de Estudos Estratégicos no Rio. Evento focará temas ligados à defesa.

Pesquisa sobre famílias – Ipea divulga Índice de Expectativas das Famílias, às 14h30, em Brasília. Estudo apresenta dados sobre consumo, dívidas e expectativas financeiras.
Comentário do Blog: o principal aspecto a ser observado e o nível das dívidas das famílias brasileiras.

Protesto em Brasília – servidores da carreira “auditoria de controle interno” marcaram para as 8h manifestação em frente ao Palácio do Buriti, sede do governo. Querem aprimoramento do sistema de controle na capital federal.

Agricultura na China – Brasil participa da 15º Food Hospitaly, que vai até 18.nov.2011 em Xangai.

MST e a mídia – Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra e Intervozes lançam estudo sobre cobertura do movimento durante CPI que o investigou em 2010.

Polêmica do CNJ – Ainda em questão o limite de atuação do CNJ em investigação de juízes. Ação da Associação dos Magistrados Brasileiros continua na pauta do STF.

Inflação – FGV divulga IPC-S.

Economia da América Latina – FGV publica sondagens sobre a região.


Quinta (17.nov.2011)

Dilma e programas sociais – lança benefícios para portadores de necessidades especiais, o Plano Nacional da Pessoa com Deficiência.

Lula e metalúrgicos – 7º Congresso do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC ocorre até 19.nov.2011 e homenageia ex-presidente, que não irá ao evento. Confirmadas presenças dos ministros Haddad (Educação), Padilha (Saúde) e Pimentel (Indústria e Comércio Exterior).

CUT e a terceirização – central sindical divulga lançamento do Fórum Nacional de Combate a Terceirização. Às 10h, na Câmara dos Deputados.

PSL na TV – partido nanico tem 5 minutos contínuos em rede nacional, pagos com dinheiro público. Das 20h às 20h05, no rádio, e das 20h30 às 20h35, na TV. Na próxima semana (24.nov.2011) é vez do PMDB.

Competitividade das nações – Fiesp divulga estudo comparativo entre 43 países. A pesquisa leva em conta carga tributária, desempenho comercial e investimentos na economia.

Reforma política – na Câmara, às 14h30, comissão dedicada ao assunto agendou “discussão e votação” do parecer do relator, deputado Henrique Fontana (PT-RS).
Comentário do Blog: da forma como apresentada, a reforma política está morta. Só falta enterrá-la.

Drogas na Bolívia – La Paz recebe reunião do Conselho Sul-Americano sobre o tema. Está na agenda do Itamaraty.

Posse na Anatel – Marcelo Bechara e Rodrigo Zerbone tomarão posse como conselheiros da Agência Nacional de Telecomunicações, às 16h.

Inflação – FGV divulga IPC-S Capitais.


Sexta (18.nov.2011)

Dilma, dados públicos e ditadura – às 10h30, no Palácio do Planalto, presidente sanciona a Lei de Acesso a Informações Públicas e a lei que cria a Comissão da Verdade.

Dilma na Bahia – fica em Salvador até sábado (19.nov.2011). Deve participar do Encontro Ibero-Americano do Ano Internacional dos Afrodescendentes.

Temer no Líbano – vice-presidente da República visita país do Oriente Médio. Ele é descendente de libaneses.

Tombini no Chile – presidente do BC vai a evento do banco central chileno sobre metas de inflação para depois da crise econômica.

PSDB e assassinato
– Executiva maranhense reúne-se para decidir se expulsa o vereador Edson Arouche Júnior, indiciado pelo assassinato de um empresário.

Inflação
– Fipe divulga IPC referente ao período de 16.out.2011 a 15.nov.2011. FGV publica IPG-10.


Sábado (19.nov.2011)

Reunião do PDT – às 10h, Diretório Nacional do partido fará reunião em sua sede, em Brasília. Pauta: prestação de contas de Carlos Lupi, presidente da sigla, referente à sua gestão como ministro do Trabalho.

Governo Alckmin – governador de São Paulo reúne secretariado para fazer balanço da gestão e articular mudanças na equipe.

PMDB na TV – partido tem 5 minutos em rede nacional divididos em inserções de 30 segundos ou de 1 minuto. Na próxima 5ª feira (24.nov.2011) terá 10 minutos contínuos.

Fórum de empreendedores – organizado pelo grupo de João Dória, evento vai até 20.nov.2011, no Hotel Grand Hyatt, em São Paulo.


Domingo (20.nov.2011)

Eleições na Espanha – votação foi antecipada por causa da crise econômica. O oposicionista Mariano Rajoy (Partido Popular) lidera as pesquisas contra o candidato do governo, Alfredo Pérez Rubalcaba (Partido Socialista Operário Espanhol).

Conferência da OAB – até 24.nov.2011, em Curitiba, ocorre a 21ª Conferência Nacional dos Advogados do Brasil.

 

O blog no Twitter.

Por Fernando Rodrigues
Perfil

Fernando Rodrigues, jornalista, nasceu em 1963. Fez mestrado em jornalismo internacional na City University, em Londres, Reino Unido (1986).

Na Folha desde 1987, foi repórter, editor de Economia, correspondente em Nova York (1988), Tóquio (1990) e Washington (1990-91). Na Sucursal de Brasília da Folha desde 1996, assina a coluna "Brasília", na página 2 do jornal, às quartas e sábados.

Mantém uma página de política no UOL desde o ano 2000 - com informações estatísticas e analíticas sobre eleições, pesquisas de opinião e partidos políticos. Em 2007/08 recebeu uma fellowship da Fundação Nieman, na Universidade Harvard (Cambridge, MA, nos Estados Unidos).

Regras de uso

Busca
Neste blog Na Web

Histórico