UOL Notícias Blogs
 

Blog

Cobertura política, eleitoral, pesquisas e notícias do poder

20h03 - 23/09/2010
 

Candidato quer restringir acesso das pessoas ao próprio dinheiro

de 27.set a 4.out, Justiça de Roraima vai limitar saques a R$ 20 mil

Flávio Dino (PC do B) quer a mesma regra para o Maranhão


A Justiça de Roraima aceitou e, agora, um político quer repetir a dose no Maranhão: proibir as pessoas de sacarem mais de R$ 20 mil, de 27.set a 4.out.2010, alegando que a medida coíbe a compra de votos.

Em Roraima, o TRE aceitou o pedido feito pela Procuradoria Regional Eleitoral do Estado em 21.set.2010 para que a medida fosse tomada. Na esteira dessa decisão, a campanha de Flávio Dino (PC do B) quer levar a restrição para o Maranhão –onde ele disputa o governo.

Advogado da coligação de Dino pediu hoje (23.set.2010) à Procuradoria Eleitoral maranhense, em carta, que tente obter o mesmo sucesso da procuradoria de Roraima, segundo informa o repórter do UOL Fábio Brandt.

O pedido usa o precedente de Roraima e o histórico de escândalos dos 2 Estados como argumentos. “O pedido fundamentou-se no fato de que há naquele Estado [Roraima], tal como no Maranhão, uma intensificação da prática de compra de voto no período final da campanha”, diz o texto.

Além do limite de saque, Dino quer que toda retirada, a partir de R$ 10 mil, seja comunicada ao TRE do Maranhão – o mesmo vai ocorrer em Roraima.

comentário do blog: essa medida é regressiva em termos de direitos gerais. Limita-se a liberdade de todos com a esperança de que os corruptos fiquem inibidos. Na realidade, quem vai comprar votos pode antecipar os saques. Ou sacar em outros Estados. Mas é a velha mania nacional de achar que, por decreto, consegue-se limitar as ilegalidades. É como o homem traído que flagra a mulher com o amante no sofá da sala: resolve o episódio jogando fora o sofá, pois assim não haverá (sic) mais traição.




Quer seguir o blog no Twitter?
 
Aqui

Por Fernando Rodrigues
 

TO: Vox Populi indica vitória de Siqueira Campos (PSDB)

campanha tucana divulga pesquisa após Ibope mostrar empate técnico

Pesquisa Vox Populi sobre a eleição para governador do Tocantins indica vitória, no 1° turno, de Siqueira Campos (PSDB), com 44% dos votos. Seu único adversário, o atual governador, Carlos Gaguim, tem 39%. Brancos, nulos e indecisos são 17%.

A margem de erro é de 3 pontos, menor que a diferença entre os concorrentes (5 pontos). O Vox Populi fez a pesquisa de 15 a 18.set.2010, com mil eleitores, a pedido do PSDB local. O registro no TRE-TO tem o n° 15980/2010.

O Ibope fez pesquisa de 18 a 20.set.2010, a pedido da TV Anhanguera, depois do Vox Populi. O resultado foi empate técnico, com vantagem numérica de Gaguim: 44% a 42%. Aqui, análise sobre a pesquisa Ibope.

Como a eleição no Tocantins só tem 2 candidatos, ambos precisariam ter exatamente o mesmo n° de votos para levar a disputa para o 2° turno. Ou seja, a eleição tocantinense deve acabar no 1° turno e as divergências entre as pesquisas ainda tornam o resultado indefinido.

Essas discordâncias, no entanto, ocorrem com frequência, pois cada instituto usa método próprio para entrevistar eleitores e chegar aos resultados. Aqui, explicação sobre as diferenças entre os institutos.

Quer seguir o blog no Twitter? Aqui

Por Fernando Rodrigues
 

DF: Agnelo (PT) 35% x 30% Roriz (PSC)

Caso continue candidato, Roriz pode chegar ao 2° turno, indica pesquisa

Se o STF permitir que Joaquim Roriz (PSC) seja candidato, ele pode ir para o 2° turno da disputa pelo governo do Distrito Federal, indica pesquisa divulgada hoje pelo Instituto CB data, do jornal “Correio Braziliense”.

A candidatura de Roriz foi indeferida pelo TSE com base na lei da Ficha Limpa e o candidato recorreu ao STF. O julgamento do recurso começou ontem (22.set.2010) e continua hoje (23.set.2010). Aqui, cobertura completa do UOL sobre o julgamento.

Segundo o CB Data, Agnelo Queiroz (PT) tem 35% dos votos para governador do Distrito Federal. Roriz tem 30%. Toninho do PSOL, 4%. Eduardo Brandão (PV), 1%. Brancos, nulos e indecisos são 29%.

Se forem considerados apenas os votos válidos, os percentuais são: 49% para Agnelo, 42% para Roriz, 6% para Toninho, 2% para Brandão e 1% para Frank Svensson (PCB).  São válidos os votos direcionados a candidatos. Brancos e nulos ficam de fora do total de válidos.

2° turno
Há possibilidade de haver 2° turno porque o 1° colocado, Agnelo, não tem percentual superior à soma dos percentuais dos outros candidatos – fica 35% a 35%, se contados brancos e nulos, e 49% a 51%, se contados apenas os válidos. Para ser eleito em turno único, precisa-se de, pelo menos, 50% dos votos válidos mais um voto.

Em eventual segunda etapa da eleição, segundo o CB Data, 39% declaram voto em Agnelo e 31%, em Roriz. Brancos, nulos e indecisos são 30%.

A pesquisa tem margem de erro de 3 pontos percentuais. Foram entrevistados 1,1 mil eleitores, de 19 a 22.set.2010. O registro no TRE-DF leva o n° 32180/2010.

Pesquisa anterior
Com relação à última pesquisa CB Data (feita de 29 a 31.ago.2010), Agnelo caiu 5 pontos (de 40% para 35%) e Roriz caiu 4 pontos (de 34% para 30%). Toninho oscilou 2 pontos para cima (de 2% para 4%), mas dentro da margem de erro de 3 pontos.

A pesquisa CB Data de agosto foi a 1ª a indicar vantagem numérica de Agnelo sobre Roriz. Todas as pesquisas anteriores mostravam o contrário. Aqui, quadro com dados das pesquisas sobre a eleiçéao para governador do Distrito Federal.


Quer seguir o blog no Twitter? Aqui

Por Fernando Rodrigues
21h50 - 22/09/2010
 

AM: Aziz (PMN) 54% x 33% Alfredo Nascimento (PR)

No Amazonas, Dilma tem 67%; Marina, 18%; Serra, 10%

O governador do Amazonas, Omar Aziz (PMN), pode ser reeleito no 1° turno com 54% dos votos, indica pesquisa do Instituto Perspectiva encerrada hoje (22.set.2010). O 2° colocado é o senador Alfredo Nascimento (PR), com 33%.

Hissa Abrahão (PPS) tem 3%. Luiz Navarro (PCB), 1%. Herbert Amazonas (PSTU) e Luiz Carlos Sena (PSOL) não pontuaram. Brancos, nulos e indecisos são 9%.

Com relação à última pesquisa Perspectiva (feita de 15 a 22.ago.2010), Aziz cresceu 5 pontos (mais que a margem de erro, de 3,1 pontos percentuais): tinha 49% e foi a 54%. Nascimento oscilou 1,1 ponto para baixo: de 34,1% para 33%.

Aqui, dados das pesquisas sobre a eleição para governador do Amazonas.

Presidente e senadores
Dilma Rousseff (PT) tem 67% dos votos no Amazonas, indica o Perspectiva (tinha 67,3% em agosto). Em 2° lugar, Marina Silva (PV) tem 18% (tinha 14,2%). José Serra (PSDB) continua em 3°, com 10% (tinha 10,7%). Brancos, nulos e indecisos são 5%. Outros candidatos não pontuaram.

Para o Senado, Eduardo Braga (PMDB) tem 39% e lidera. Vanessa Graziotin (PC do B) tem 22% e está tecnicamente empatada com Arthur Virgílio (PSDB), que tem 20%. Aqui, dados de pesquisas anteriores sobre a eleição dos senadores do Amazonas.

Como se ganha no 1º turno?
Para ser eleito no 1° turno, candidatos a governador, presidente da República ou prefeito (de cidades com mais de 200 mil eleitores) precisam obter, pelo menos, 50% dos votos válidos mais um voto válido.

Segundo a lei brasileira, são válidos os votos direcionados a candidatos. Votos brancos e nulos não são válidos.

Para saber se há chance de uma eleição terminar no 1º turno, basta verificar se o 1º colocado nas pesquisas tem percentual de votos superior à soma dos percentuais de todos seus adversários.


Quer seguir o blog no Twitter? Aqui

Por Fernando Rodrigues
 

Datafolha: está explicado o nervosismo de Lula

O que parecia ser apenas uma reação extemporânea e sem conexão com a realidade ficou agora mais fácil de ser entendida. A angustia do presidente Luiz Inácio Lula da Silva pode ser explicada pelos números da pesquisa Datafolha que acaba de ser divulgada (e foi realizada nos dias 21 e 22.set.2010).

 

Agora, Dilma Rousseff (PT) tem 49% (tinha 51% há uma semana). José Serra (PSDB) está com 28% (tinha 27%) e Marina Silva (PV) registrou 13% (contra 11% no levantamento anterior). Aqui, todas as pesquisas.

 

Ou seja, há uma semana Dilma liderava com 51% e estava 12 pontos percentuais à frente de seus adversários somados. Agora, ela está com 49% e os adversários com 42%. A vantagem encolheu para 7 pontos.

 

É evidente que Dilma continua a franco favorita para vencer a disputa do dia 3 de outubro. Mas algum ruído aconteceu. Exatamente após a eclosão do caso de tráfico de influência na Casa Civil. Daí o nervosismo de Lula, da própria candidata e de vários assessores de alto escalão na campanha petista.

 

Até duas semanas atrás, havia muita convicção de que Dilma venceria no primeiro turno com uma avalanche de votos. Agora, a certeza continua a existir entre petistas, mas todos temendo que possa estar se estabelecendo uma tendência que leve a disputa para o segundo turno.

 

Dilma se deu mal em quase todos os segmentos da pesquisa Datafolha. Também confirmou-se que a curva de rejeição da petista sobe lentamente desde meados de agosto, quando 19% diziam que não votariam nela de jeito nenhum. No início deste mês, a taxa foi a 21%. Semana passada, era 22%. Agora, 24%.

 

José Serra, entretanto, continua o mais rejeitado, por 31% –o mesmo percentual do levantamento anterior. Marina tem uma taxa de 17% (era 18% na última pesquisa). Aliás, a verde tem sido a maior beneficiada do embate entre Dilma e Serra e do ambiente beligerante reinante na campanha.

 

Numa simulação de segundo turno, Dilma teria hoje 55% contra 38% de Serra. Os percentuais eram de 57% e 35% na sondagem passada. Ou seja, a diferença entre os dois candidatos desceu de 22 para de 17 pontos.

 

Embora esteja com apoio para vencer a eleição no primeiro turno, a petista perdeu pontos de forma marcante entre eleitores com renda mensal de cinco a dez salários mínimos (caiu de 47% para 37%), entre os de 35 a 44 anos (saiu de 54% para 50%), na Bahia (de 65% para 61%), Distrito Federal (de 43% para 36%) e cidade do Rio de Janeiro (47% para 42%).

 

No Paraná, Dilma confirmou sua queda da semana anterior. Ela tinha 46% entre os paranaenses nos dias 8 e 9 deste mês. Desceu para 41% semana passada. Agora, está com 39%. Serra manteve-se em 35%.

 

Entre os vários resultados negativos, o Datafolha trouxe um dado amplamente favorável para Dilma: 75% dos eleitores acham que ela vai ganhar no dia 3 de outubro. Na semana anterior essa expectativa de vitória era de 72%.

 


Quer seguir o blog no Twitter? Aqui

Por Fernando Rodrigues
 

MA: Roseana (PMDB) 47,4% x 24,2% Jackson Lago (PDT)

Flávio Dino (PC do B) cresceu 5,2 pontos e empatou com Lago

pela 1ª vez, instituto indica chance de 2° turno no Maranhão

O Instituto Escutec apresentou sua 4ª pesquisa sobre a eleição no Maranhão. Como nos levantamentos anteriores, a atual governadora, Roseana Sarney (PMDB), tem chances de se reeleger no 1° turno.

Novidade: a nova pesquisa (feita de 18 a 21.set.2010) mostra que a eleição maranhense pode ter 2° turno. As pesquisas anteriores do Instituto Escutec excluíam essa possibilidade.

Nas últimas sondagens, Roseana manteve percentual maior que o de todos seus adversários somados (condição para vencer no 1° turno), mesmo que a margem de erro diminuísse seu percentual e aumentasse os demais. Não é o que ocorre com os dados da nova pesquisa.

A governadora tem 47,4% das intenções de voto. Outros concorrentes, juntos, têm 46,6%. Se a margem de erro (2 pontos percentuais, para mais ou para menos) desfavorecer Roseana e favorecer os outros, ela fica com 45,4%; eles, somados, com 48,6%.

Outra novidade: com relação à pesquisa feita de 1° a 3.set.2010, Flávio Dino (PC do B) cresceu 5,2 pontos (saiu de 15,7% para 20,9%) e empatou, tecnicamente, com Jackson Lago (PDT), que oscilou 1,5 ponto para baixo, dentro da margem de erro (de 25,7% para 24,2%).

Roseana e Flávio Dino apoiam Dilma Rousseff (PT) para presidente da República. Jackson Lago apoia José Serra (PSDB).

Aqui, quadro detalhado com a evolução das intenções de voto para governador do Maranhão.


Quer seguir o blog no Twitter? Aqui

Por Fernando Rodrigues
 

MS: Puccinelli (PMDB) 53% x 39% Zeca do PT

no Mato Grosso do Sul está o único peemedebista aliado de Serra que pode vencer, indicam pesquisas

O atual governador do Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB), pode se reeleger no 1° turno com 53% dos votos, indica pesquisa feita pelo Ibrape.

Zeca do PT tem 39% e Nei Braga (PSOL), 1%. A sondagem indica chance de vitória de Puccinelli no 1° turno porque seu percentual de votos é maior que o de seus adversários somados.

Feita de 17 a 19.set.2010, a pesquisa tem margem de erro de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos. Está registrada no TRE-MS com o n° 38582/2010.

Com relação à última pesquisa Ibrape (feita de 1° a 3.set.2010), Puccinelli manteve-se com 53%. Zeca do PT tinha cresceu 4 pontos: tinha 35% e foi a 39%. Nei Braga continua com 1%. Aqui, quadro com a evolução da intenção de voto para governador do Mato Grosso do Sul.

Puccinelli é o único candidato a governador pelo PMDB que apoia José Serra (PSDB) e pode vencer a eleição, indicam as pesquisas. O outro candidato serrista do PMDB, Jarbas Vasconcelos, de Pernambuco, deve perder no 1° turno, segundo sondagens sobre a eleição pernambucana.

Presidente e senadores
O Ibrape mostra que 48% dos eleitores do Mato Grosso do Sul declaram voto em Dilma Rousseff (PT), 30% em José Serra (PSDB) e 10% em Marina Silva (PV). Brancos, nulos e indecisos são 12%.

Delcídio do Amaral (PT) lidera a disputa pelo Senado com 64% das intenções de voto. Com esse percentual, ele seria eleito para 1 das vagas do Estado para a Casa (em 2010 devem ser eleitos 2 senadores por Unidade da Federação).

A 2ª vaga está indefinida: Dagoberto Nogueira (PDT) e Waldemir Moka (PMDB) têm 38% cada e estão empatados. Em seguida, sem chances de serem eleitos, segundo o Ibrape, aparecerem Murilo Zauith (DEM), com 25%, e Jorge Batista (PSOL), com 2%.

Aqui, quadro com dados de pesquisas sobre a eleição dos Senadores do Mato Grosso do Sul.

Como se ganha no 1º turno?
Para ser eleito no 1° turno, candidatos a governador, presidente da República ou prefeito (de cidades com mais de 200 mil eleitores) precisam obter, pelo menos, 50% dos votos válidos mais um voto válido.

Segundo a lei brasileira, são válidos os votos direcionados a candidatos. Votos brancos e nulos não são válidos.

Para saber se há chance de uma eleição terminar no 1º turno, basta verificar se o 1º colocado nas pesquisas tem percentual de votos superior à soma dos percentuais de todos seus adversários.


Quer seguir o blog no Twitter? Aqui

Por Fernando Rodrigues
 

TO: Gaguim (PMDB) 44% x 42% Siqueira Campos (PSDB)

Pesquisa Ibope sobre a eleição para governador do Tocantins indica empate técnico entre os 2 únicos concorrentes ao cargo.

Candidato à reeleição, apoiado por Lula e Dilma, Carlos Gaguim (PMDB) tem 44% das intenções de voto. O oposicionista Siqueira Campos (PSDB), alinhado à candidatura de José Serra, tem 42%.

A pesquisa tem margem de erro de 3 pontos. Assim, o percentual de Gaguim oscila de 41% a 47%; o de Siqueira Campos, de 39% a 45%. Por isso, estão empatados. O UOL disponibiliza quadro com dados desta e de outras pesquisas sobre a eleiçéao para governador do Tocantins.

Apesar da incerteza sobre o ganhador, a eleição no Tocantins deve terminar no 1° turno: basta que um dos candidatos tenha mais votos que o outro.

Para haver 2° turno, uma situação pouco provável deve acontecer: os 2 precisam ter o mesmo n° de votos. No improvável 2° turno, se o empate persistir, o candidato mais velho vence a eleição – de acordo com o artigo segundo da lei 9504.

Senadores
Marcelo Miranda (PMDB) e João Ribeiro (PR) seriam os 2 senadores eleitos pelo Tocantins, se a eleição fosse hoje, indica o Ibope. Ambos possuem 46% das intenções de voto e apoiam Dilma Rousseff (PT) para presidente da República.

O 3° colocado, Paulo Mourão (PT), tem 29%. Vicentinho Alves (PR), 28%.

Aqui, quadro com a evolução da intenção de voto para senador por Tocantins.

O Ibope entrevistou 812 eleitores do Tocantins de 18 a 20.set.2010. A pesquisa está registrada no TRE-TO com o n° 16388/2010.


Quer seguir o blog no Twitter? Aqui

Por Fernando Rodrigues
 

Beligerância nos Estados: Jarbas ataca Dilma

assessores dela criaram “um escritório de propina” no Planalto, diz peemedebista

 

Se no plano nacional a eleição está envenenada, nos Estados não é muito diferente. Ou pior, com acusações de todos os tipos. O blog esteve em Recife nesta semana e assistiu aos programas de TV dos principais candidatos em Pernambuco –o 7º maior eleitorado do país.

 

Eis o que disse o candidato ao governo de Pernambuco Jarbas Vasconcelos (PMDB) na noite de segunda-feira (20.set):

 

“Dilma [Rousseff, PT] anda pelo Brasil inteiro dizendo ser uma pessoa preparada para governar o país. Agora, pense: dá para acreditar em uma candidata que deixou os assessores transformarem o Palácio do Planalto em um escritório de recebimento de propina?”.

 

Como? “Escritório de propina?”. Isso mesmo. O candidato do PMDB ao governo pernambucano acusa diretamente Dilma Rousseff de ter permitido a assessores fazerem do Planalto “um escritório de recebimento de propina”. Eis o vídeo:

 

 

Jarbas está com apenas 22% das intenções de voto. Deve perder para Eduardo Campos (PSB), que está com 76%, é o atual governador e tenta a reeleição. Aqui, os resultados completos. Jarbas também é o palanque local de José Serra (PSDB) na disputa pelo Planalto.

 

Não andam bem as coisas para o campo serrista em Pernambuco. Dilma tem 66% contra 19% do tucano entre os eleitores desse Estado, cujo eleitorado é o segundo do Nordeste (só perde para a Bahia).

 

Na segunda-feira à noite, três líderes locais que apoiam Serra foram assistir ao debate promovido pelo SBT Nordeste, em Recife, com candidatos a presidente (Dilma não foi). Jarbas sentou de um lado do auditório. Na outra ponta estava o presidente nacional do PSDB, deputado Sérgio Guerra. E numa posição equidistante ficou o senador Marco Maciel (DEM), que tenta se reeleger com muita dificuldade (post abaixo). Separados, os três não escondiam o desânimo. O clima era quase de velório. Nem parecia um debate, mas uma missa de corpo presente dos planos de tucanos, demistas e peemedebistas em Pernambuco.

 

Quer seguir o blog no Twitter? Aqui

Por Fernando Rodrigues
17h44 - 21/09/2010
 

Marco Maciel sem mandato após 43 anos

Candidato a senador, o demista está 7 pontos atrás do 2° colocado

Se a eleição fosse hoje, não teria vaga no Senado


Pesquisa feita pela Consultoria Giga de 12 a 15.set.2010 a pedido do “Diário de Pernambuco” mostra que, pela 1ª vez desde 1967, Marco Maciel (DEM) pode ficar sem mandato.

Até agora, Maciel apareceu como candidato competitivo, em 2010, para 1 das 2 vagas de senador por Pernambuco. As pesquisas o apontavam como 2° colocado isolado (com distância superior à margem de erro em relação ao 3° colocado) ou em 2° lugar, mas tecnicamente empatado com o 3° (com diferença menor que a margem de erro).

A pesquisa Giga anterior foi feita de 8 a 11.ago.2010. Entre agosto e setembro, Humberto Costa (PT) continua liderando: tinha 43% das intenções de voto e passou a 45% (oscilou dentro da margem de erro de 3 pontos percentuais).

Marco Maciel tinha 34%, caiu 9 pontos, e ficou com 25%. Armando Monteiro Neto (PTB) tinha 16% e passou a 32%.

Com margem de erro de 3 pontos percentuais, a pesquisa de setembro tem o registro 46997/2010 no TRE-PE. Aqui, resultados das pesquisas sobre a eleição para senador por Pernambuco.

Maciel tem mandato político há 43 anos ininterruptos. Foi deputado estadual (1967-1971), 2 vezes deputado federal (1971-1979), governador (1979-1982) e eleito senador 3 vezes (para os exercícios de 1983-1991, 1991-1999 e 2003-2011). De 1995 a 2002 foi o vice-presidente da República de Fernando Henrique (PSDB).

Aqui, página pessoal do senador com datas de sua biografia política.

Governador e presidente
A pesquisa Giga mostra que o atual governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB) tem chances de se reeleger no 1° turno. Ele tem 68% das intenções de voto, contra 14% de Jarbas Vasconcelos (PMDB). Outros candidatos não pontuaram na pesquisa.

Assim, Campos tem mais da metade dos votos válidos, critério necessário para ganhar no 1° turno (são válidos os votos dirigidos a candidatos; Brancos e nulos não são válidos).

Para presidente, 66% dos eleitores pernambucanos votam em Dilma Rousseff (PT), 19% em José Serra (PSDB) e 7% em Marina Silva (PV). Brancos, nulos e indecisos são 7%.

Aqui, quadros com a evolução da intenção de voto, em Pernambuco, para governador e presidente da República.

 


Quer seguir o blog no Twitter? Aqui

Por Fernando Rodrigues
 

RJ: Cabral (PMDB) 52% x 15% Gabeira (PV)

César Maia (DEM), 10 pontos atrás de Lindberg (PT), estaria fora do Senado

Para presidente, Dilma tem 45%; Serra, 16%; Marina, 15%

O atual governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), seria reeleito no 1° turno com 52% dos votos, se as eleições fossem hoje, indica pesquisa do Instituto Brasileiro de Pesquisa Social (IBPS). Cabral teria percentual superior ao de todos seus adversários somados (23%), por isso ganharia no 1° turno.

Feita de 13 a 15.set.2010, com margem de erro de 1,4 ponto percentual, a pesquisa está registrada no TRE-RJ com o n° 80602/2010.

Fernando Gabeira (PV) é o 2° colocado, com 15%. Fernando Peregrino (PR) tem 5%. Eduardo Serra (PCB), Cyro Garcia (PSTU) e Jeferson Moura (PSOL) têm 1% cada. Brancos, nulos e indecisos são 26% dos eleitores.

Com relação à última pesquisa IBPS, feita de 24 a 26.ago.2010, Cabral manteve-se com 52%. Gabeira subiu de 13% para 15%. Peregrino também subiu: de 3% para 5%. Brancos, nulos e indecisos eram 29% e passaram a 26%. Os outros candidatos mantiveram 1%.

Aqui, quadro detalhado sobre a evolução da intenção de voto para governador do Rio, em 2010 e em eleições passadas?

Presidente e senadores
No Rio, Dilma Rousseff (PT) oscilou 1 ponto para baixo, mas continua líder de intenções de voto para presidente da República. Em agosto, tinha 46%. Agora, 45%.

José Serra (PSDB) mantém-se em 2° lugar, mas também oscilou para baixo: de 17% para 16%. Apenas Marina Silva (PV) cresceu na preferência do eleitorado fluminense: saiu de 10% para 15% e ficou tecnicamente empatada com Serra.

Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) manteve 1% e os outros candidatos, como em agosto, não pontuaram. Brancos, nulos e indecisos passaram de 26% a 24%.

Os 2 senadores eleitos pelo Rio, se a votação fosse hoje, seriam Marcelo Crivella (PRB) e Lindberg Farias (PT), ambos com 32% dos votos. Em agosto, Lindberg tinha 23% e estava tecnicamente empatado com César Maia (DEM),  que tinha 24%. Agora, Maia tem 22%, 10 pontos atrás do petista.

A sondagem ainda mostra Jorge Picciani (PMDB) com 16%, Waguinho (PT do B), com 8%, Milton Temer (PSOL), com 3%, Marcelo Cerqueira (PPS), com 2% e Carlos Dias (PT do B) e Wladimir Mutt (PCB) com 1% cada. Brancos, nulos e indecisos são 83% (a soma dos percentuais resulta 200% porque cada eleitor escolhe 2 candidatos ao Senado).

Aqui, quadro com dados de pesquisas sobre a eleição de Senadores pelo Rio de Janeiro.


Quer seguir o blog no Twitter? Aqui

Por Fernando Rodrigues
 

Roriz promete pagar quantia que diz não ter

Em debate organizado pela “Record” na noite de ontem (20.set.2010), no Distrito Federal, o candidato Joaquim Roriz (PSC) prometeu restituir aos cofres públicos, se necessário, valor que não possui, segundo sua própria declaração patrimonial.

Roriz foi condenado, em agosto, a devolver R$ 7,1 milhões à União por irregularidades na compra de equipamentos para o corpo de bombeiros do Distrito Federal em 2002, quando era governador. O político recorre contra a decisão.

“Eu tenho absoluta certeza e convicção de que eu não dei prejuízo ao erário público”, afirmou Roriz. “Porém, o que eu posso lhe adiantar, aqui, a quem me perguntou, é que, se for condenado, e se for efetivamente condenado, você pode ter certeza de que eu tenho capacidade para pagá-lo”, disse.

Em 2010, porém, declarou à Justiça Eleitoral possuir patrimônio de R$ 5,24 milhões. Aqui, a declaração de bens de Roriz atualizada no site do TSE (a princípio, o candidato declarou ter R$ 1,1 milhão; depois, corrigiu a declaração, incluindo 6,7 mil cabeças de gado na prestação de contas).

O site Políticos do Brasil disponibiliza as declararações de bens e informações sobre todos os candidatos que concorrem nas eleições de 2010 e sobre os que concorreram em 2008, 2006, 2002 e 1998. Aqui, exemplo de como o internauta pode usar as informações fornecidas pelo Políticos do Brasil.



Quer seguir o blog no Twitter? Aqui

Por Fernando Rodrigues
11h29 - 20/09/2010
 

Congresso: sinais de forte maioria pró-Dilma

Na Câmara, mínimo de 320 deputados; no Senado, base inicial de 50

 

Levantamento com algumas consultorias de Brasília e um cruzamento com pesquisas eleitorais (sempre mais precárias quando se trata de eleição de deputados e de senadores) demonstra que o Congresso a partir de 2011 será fortemente pró-Dilma Rousseff (PT).

 

Na Câmara, a estimativa é que o número de deputados de partidos pró-governo seja de 320, logo no início da legislatura. Outros 78 seriam de siglas propensas a aderir a uma eventual administração de Dilma Rousseff no Palácio do Planalto.

 

No Senado, o número de cadeiras pró-Dilma começa com 50, mas pode chegar a 60 com os partidos com tendência adesista.

  

Abaixo, as projeções:

 


 




Aqui, link para a página de Pesquisas de Opinião do UOL, preparada por este Blog, a mais completa compilação de levantamentos eleitorais da internet brasileira. Também neste Blog as informações sobre o patrimônio dos candidatos no site Políticos do Brasil.


Quer seguir o blog no Twitter? Aqui

Por Fernando Rodrigues
20h12 - 19/09/2010
 

Poder e política na semana – 20 a 26.set.2010

A menos de 15 dias da eleição, presidenciáveis se encontram em 3 debates. Dilma confirmou presença em 2: o da CNBB (na 4ª feira) e o da “Record” (no domingo). Na 2ª feira, o SBT transmite debate com Serra, Marina e Plínio, ancorado a partir de Recife (PE) e focado em temas do Nordeste.

Marina, Dilma e Serra concedem entrevistas, ao vivo, para o telejornal “Bom Dia Brasil”, da “Globo”, na 2ª, 3ª e 4ª-feira, respectivamente. O programa começa cedo: às 7h15.

Na 4ª, o STF definirá o futuro da Lei da Ficha Limpa ao julgar o recurso de Joaquim Roriz (PSC), candidato ao governo do Distrito Federal, que teve a candidatura indeferida pelo TSE. A decisão do STF servirá de base para dezenas de outros casos semelhantes.

Novas pesquisas nesta semana: Datafolha e Vox Populi podem divulgar novas pesquisas em 23.set.2010. O Ibope, em 24.set.2010.

A seguir, o que vai mover o mundinho da política na semana que começa:


Segunda (20.set.2010)
Presidenciáveis debatem o Nordeste – Serra, Marina e Plínio confirmaram presença. Apesar de priorizar temas regionais, será transmitido para todo o país, a partir das 21h30, pelo “SBT”. 

Marina na Globo – às 7h15, concede entrevista para o telejornal “Bom Dia Brasil”, no Rio de Janeiro. Depois, vai para Recife, participar do debate do SBT.

Lula intervém no esporte – após reunião de coordenação, pela manhã, assina MP que dá ao governo poder de decisão nas confederações. À tarde, no Planalto, recebe o prefeito de BH, Marcio Lacerda (PSB).

Alckmin e o Cansei – almoça com empresários do grupo Lide, de João Dória, fundador em 2007, do extinto movimento anti-Lula “Cansei”.

Debate em Brasília – Joaquim Roriz (PSC), Agnelo Queiroz (PT), Toninho (PSOL) e Eduardo Brandão (PV), candidatos ao governo do Distrito Federal, participam de debate da “Record”. Começa às 23h.


Terça (21.set.2010)
Dilma na Globo – concede entrevista ao telejornal “Bom Dia Brasil”, no Rio de Janeiro. Começa às 7h15.

Marina em São Paulo – grava cenas de sua propaganda de TV.

Lula pega trem – para ir de Porangatu (Goiás) até Porto Nacional (Tocantins). Assim, o presidente inaugura trechos da ferrovia norte-sul.

Debate dos nanicos – Zé Maria (PSTU), Ivan Pinheiro (PCB) e Rui Costa Pimenta (PCO) vão a debate do jornal Brasil de Fato, fechado para o público. Começa às 21h, transmitido via internet. O jornal convidou candidatos que considera de esquerda, incluindo Dilma, Marina e Plínio – que não vão.

Presidenciáveis e as ONGs – grupo de entidades convidou Dilma, Serra, Marina e Plínio para debater, das 9h30 às 12h30, na Vila Buarque, em São Paulo.

Inflação – IBGE divulga Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo Especial e Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15.


Quarta (22.set.2010)
STF julga Roriz
– Suprema Corte avalia decisão do TSE de indeferir candidatura do ex-governador com base na lei da Ficha Limpa. A sessão começa às 14h, mas esse assunto deve tomar a tarde toda. Casos semelhantes podem se definir com base neste julgamento.

Serra na Globo – tucano encerra série de entrevistas do “Bom Dia Brasil” com presidenciáveis. Telejornal vai ao ar às 7h15.

Marina no Rio – cumpre agenda pública, com eventos a confirmar.

Lula em Brasília – vai à reunião anual do Conselho das instituições federais de ensino profissional, científico e tecnológico.

Debate em Minas – “Folha de S.Paulo” e “Rede TV!” promovem encontro entre candidatos a governador do Estado. Começa às 22h15.

Dinheiro do esporte – até 24.set.2010, ocorre a Sport Events Expo, no Rio. Empresas de vários países apresentam produtos de que o Brasil precisará para a Copa e as Olimpíadas.

Saramago em São Paulo – Chico Buarque e Pilar Del Río, viúva do escritor português, lêem trechos de sua obra, no Sesc Vila Mariana. Começa às 20h30. Ingressos grátis.

Consumidor – FGV publica suas Sondagens do Consumidor.


Quinta (23.set.2010)
Pesquisas Datafolha e Vox Populi – Datafolha termina entrevistas de sondagem sobre a disputa presidencial. Vox Populi já pode divulgar dados colhidos de 18 a 21.set.2010.

Debate de presidenciáveis – CNBB promove encontro entre Dilma, Serra, Marina e Plínio, na Universidade Católica de Brasília. Começa às 21h30, com transmissão das TVs Católicas.

Faltam 10 dias para as eleições – prazo para o TSE julgar e publicar decisões sobre recursos referentes a registro de candidaturas. Último dia para o eleitor requerer a 2ª via do título.

Marina em Cuiabá – antes de ir a Brasília para o debate, faz campanha na capital do Mato Grosso.

Debate no Ceará – candidatos ao governo do Estado vão a debate organizado pela “Folha de S.Paulo” e pela “Rede TV!”. Começa às 22h15. 

Lula no Paraná e em São Paulo – de manhã, em Maringá (PR), inaugura vias expressas nas laterais da linha férrea da cidade. À tarde, inaugura agência do INSS em Artur Nogueira – cidade próxima a Campinas (SP) – para simbolizar a inauguração de várias outras, no interior de São Paulo.

Governador de licença – Paulo Hartung (PMDB-ES) deixa o cargo para fazer campanha em tempo integral para Ricardo Ferraço (PMDB), seu ex-vice que concorre ao Senado.

Militares & imprensaClube Militar organiza, em sua sede, o painel “A Democracia ameaçada: restrições à liberdade de expressão”. Participam os jornalistas Reinaldo Azevedo e Merval Pereira.

Empregos – IBGE divulga pesquisa mensal sobre o tema.

Cinema no Rio – o Festival do Rio 2010 ocorre até 7.out.2010. "A Suprema Felicidade", filme inédito de Arnaldo Jabor, será exibido na abertura.

Inflação – FGV divulga IPC-S.


Sexta (24.set.2010)
Pesquisa Ibope – instituto termina entrevistas de nova pesquisa sobre a eleição presidencial.

Marina em Curitiba – cumpre agenda pública na capital paranaense.

Lula em São Paulo e no Rio Grande do Sulacompanha operações relacionadas à capitalização da Petrobrás na Bovespa. Em seguida, visita fábrica em Novo Hamburgo (RS).

Inflação – Fipe divulga IPC referente ao período de 24.ago.2010 a 22.set.2010. FGV divulga IPC-S Capitais.


Sábado (25.set.2010)
Marina em São Paulo – prepara-se para o debate de domingo.


Domingo (26.set.2010)
Debate de presidenciáveis – 3° debate da semana, 2° com Dilma Rousseff (PT). Transmitido a partir das 21h pela “Record”.



Quer seguir o blog no Twitter? Aqui

Por Fernando Rodrigues
 

Datafolha, Ibope e Vox apuram impacto do "Erenicegate"

Na semana que começa, 3 institutos concluem e já podem divulgar novas pesquisas sobre a eleição presidencial. Vão captar o eventual impacto do caso de tráfico de influência na Casa Civil, que culminou na última 5ª feira (16.set) com a saída da titular da pasta, Erenice Guerra – durante anos braço-direito de Dilma Rousseff (PT) no governo.

Há um certo consenso entre os marqueteiros e analistas pestista e tucanos: se não houve alteração nas pesquisas além das margens de erro nesta semana será difícil a disputa presidencial não ser definida já no dia 3 de outubro – a favor de Dilma, como mostram todos os institutos.

O Vox Populi realiza entrevistas de 18 a 21.set.2010. O estudo foi registrado em 18.set.2010 e, de acordo com a lei eleitoral, pode ser divulgado na 5ª feira, 23.set.2010 (5 dias após o registro).

Também em 23.set.2010, o Datafolha termina entrevistas de sua nova sondagem e já pode divulgar os dados. O Ibope pode divulgar seu estudo em 24.set.2010, mesmo dia em que termina de entrevistar os eleitores.


Quer seguir o blog no Twitter? Aqui

Por Fernando Rodrigues
Perfil

Fernando Rodrigues, jornalista, nasceu em 1963. Fez mestrado em jornalismo internacional na City University, em Londres, Reino Unido (1986).

Na Folha desde 1987, foi repórter, editor de Economia, correspondente em Nova York (1988), Tóquio (1990) e Washington (1990-91). Na Sucursal de Brasília da Folha desde 1996, assina a coluna "Brasília", na página 2 do jornal, às quartas e sábados.

Mantém uma página de política no UOL desde o ano 2000 - com informações estatísticas e analíticas sobre eleições, pesquisas de opinião e partidos políticos. Em 2007/08 recebeu uma fellowship da Fundação Nieman, na Universidade Harvard (Cambridge, MA, nos Estados Unidos).

Regras de uso

Busca
Neste blog Na Web

Histórico