UOL Notícias Blogs
 

Blog

Cobertura política, eleitoral, pesquisas e notícias do poder

06h18 - 22/05/2010
 

Análise: TV e Lula alavancam Dilma

O fato mais saliente no mundo político nos últimos pouco mais de 30 dias foram as propagandas partidárias do PT no rádio e na TV, todas enaltecendo Dilma Rousseff. No programa mais longo, que foi ao ar no dia 13 de maio, Lula apareceu para elogiar sua candidata a presidente e até compará-la a Nelson Mandela.

Os comerciais na TV e o apoio cada vez mais explícito de Lula alavancaram a alta de Dilma na pesquisa Datafolha divulgada hoje (22.maio.2010).

Basta lembrar que o último surto de crescimento da petista havia ocorrido em fevereiro. Foi naquele mês que Dilma também estrelou propagandas petistas na TV. E também quando foi ovacionada num encontro nacional do PT, em Brasília. Ou seja, teve muita exposição positiva.

Também em fevereiro o tucano José Serra enfrentava ainda os efeitos do aguaceiro causado pelas chuvas na região Sudeste. Além disso, o principal candidato de oposição tinha um comportamento titubeante, negando em público suas intenções de concorrer ao Planalto.

Depois, em março, Dilma não teve mais grandes eventos a seu favor. Já Serra acabou admitindo em público que seria candidato. O governo de São Paulo inaugurou várias obras (o Rodoanel, por exemplo) e muitas propagandas estatais paulistas foram parar na TV. Em abril, o tucano foi lançado oficialmente pré-candidato pelo PSDB em grande festa, em Brasília. Era o seu momento de exposição positiva.

Em março e abril, portanto, a maré foi mais favorável ao tucano. Quando maio chegou, o PT veiculou suas propagandas partidárias. Lula acelerou no discurso pró-Dilma. O efeito pode ser comprovado na pesquisa Datafolha, cujos dados estão aqui no blog.

Até meados de junho, PSDB e DEM, os 2 principais partidos de oposição, também terão propagandas televisivas. Qual será o efeito? Difícil prever. Mas uma coisa é certa: José Serra não terá, como Dilma, o presidente Lula ajudando em sua campanha.

Quer seguir o blog no Twitter? Aqui.

Por Fernando Rodrigues
 

Datafolha aponta empate entre Dilma e Serra

petista sobe e agora tem 37%, mesmo percentual do tucano

na pesquisa espontânea, Dilma vai a 19% contra 14% de Serra

simulação de 2º turno dá 46% para petista e 45% para tucano


Pesquisa de intenção de voto para presidente realizada pelo instituto Datafolha indica haver um empate numérico entre a pré-candidata do PT, Dilma Rousseff,  e o pré-candidato do PSDB, José Serra: ambos estão com 37%.

O levantamento foi realizado nos dias 20 e 21 de maio com 2.660 entrevistas em todo o país. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos. A reportagem completa sobre os resultados do Datafolha pode ser lida na edição de hoje (22.maio.2010) do jornal “Folha de S.Paulo” (aqui, para assinantes da “Folha” e do UOL).

De acordo com o Datafolha, Dilma subiu de 30% (na pesquisa de 15-16.abr.2010) para 37% agora, ou seja, uma alta de 7 pontos percentuais. Já Serra caiu de 42% para 37% no mesmo período (baixa de 5 pontos). Este blog mantém desde o ano 2000 a mais completa página com pesquisas eleitorais da web brasileira. Para saber outros resultados de levantamentos sobre a disputa presidencial deste ano, clique aqui.

Marina Silva (PV) ficou estacionada na pesquisa Datafolha com os mesmos 12% que havia registrado em abril. Há 5% que pretendem votar em branco, nulo ou nenhum. E outros 9% que dizem estar indecisos.

Quando se inclui os candidatos nanicos na pesquisa, os números não mudam muito. Só José Maria Eymael (PSDC) e Zé Maria de Almeida (PSTU) pontuam 1% cada. O outros nanicos sempre têm menos de 1%.

A seguir, o cenário da pesquisa estimulada do Datafolha:




Na pesquisa espontânea, quando o entrevistado não vê os nomes dos candidatos, Dilma Rousseff é líder isolada, com 19%. José Serra tem 14%. Marina Silva está com 3%.

Mas há também um potencial visível de crescimento para Dilma no levantamento espontâneo. É que 5% dizem pretender votar no presidente Luiz Inácio Lula da Silva (ele não é candidato, como se sabe, e apoia Dilma). Outros respondem que desejam votar no “candidato do Lula”. E há também 1% que diz ter preferência no “candidato do PT”. Eis os dados:




Na pergunta sobre rejeição (em quem o eleitor não deseja votar de jeito nenhum), a pesquisa é liderada por José Serra, com 27%. Dilma Rousseff vem em segundo lugar, com 20%. Marina Silva tem 14%. Eis os dados:




Por fim, numa simulação de segundo turno, Dilma Rousseff está empatada tecnicamente com José Serra, na margem de erro. Dilma tem 46% e Serra aparece com 45%. É a primeira vez em pesquisas Datafolha que a petista aparece numericamente (ainda que dentro da margem de erro) à frente do tucano numa simulação de 2º turno. Eis os dados:



Quer seguir o blog no Twitter? Aqui.


Por Fernando Rodrigues
 

Aprovação a Lula volta ao nível recorde de 76%

O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva retornou ao seu nível recorde de aprovação, segundo pesquisa Datafolha realizada em 20 e 21 de maio. De acordo com o instituto, 76% dos brasileiros classificam o governo federal petista “bom” ou “ótimo”.

Lula tinha obtido essa taxa em março. Depois, recuou para 73% em abril. Agora, retorna ao recorde de seus dois mandatos no Palácio do Planalto. Há ainda 19% dos entrevistados que consideram a administração lulista “regular”. Para 5% o presidente faz um governo “ruim” ou “péssimo”. E 1% disse não saber avaliar.

Para ter acesso a dados históricos sobre popularidade presidencial, de Lula e de seus antecessores, clique aqui.

Eis os dados da pesquisa Datafolha divulgada hoje (22.maio.2010) pela “Folha de S.Paulo” (íntegra da reportagem aqui, para assinantes da “Folha” e do UOL):



Como se observa, Lula recebe sua melhor avaliação no Nordeste (85%) e a mais baixa (70%) na região Sul.

Quando indagados sobre que nota dariam para o desempenho do governo Lula, os entrevistados conferem uma média 8. Chama a atenção ao fato de 33% darem nota 10 para Lula. O percentual em tese corresponde ao que o petista tem com patrimônio consolidado de apoio para transferir a seus aliados na eleição de outubro. Dilma Rousseff, a pré-candidata do PT a presidente, registra, no momento, uma taxa de intenção de votos de 37% –acima, portanto, da taxa de 33% de aprovação mais alta de Lula.

Quer seguir o blog no Twitter? Aqui.

 

Por Fernando Rodrigues
10h41 - 21/05/2010
 

RS: Tarso Genro (PT) 32% x 27% Fogaça (PMDB)

Pesquisa Vox Populi sobre a intenção de voto para governador do Rio Grande do Sul mostra que Tarso Genro (PT) lidera a disputa com a preferência de 32% do eleitorado. José Fogaça (PMDB) é o 2° colocado, com 27%. Na 3ª posição aparece a atual governadora, Yeda Crusius (PSDB), com 10%.  Beto Albuquerque (PSB) alcança 7%. Pedro Ruas (PSOL) e Luís Augusto Lara (PTB) têm 1% dos votos. Brancos e nulos somam 4% e os indecisos são 18%.

Realizada de 8 a 12.maio.2010, a pesquisa foi paga pela Bandeirantes e tem margem de erro de 3,7 pontos percentuais. Foram entrevistados 700 eleitores do Rio Grande do Sul. A sondagem está registrada no TER-RS com o número 15.855/10.
 
Presidente
Na eleição presidencial, 44% dos gaúchos manifestam apoio a José Serra (PSDB), 31% a Dilma Rousseff (PT) e 4% a Marina Silva (PV). Os votos brancos e nulos totalizam 4%. 17% dos eleitores ainda não sabem em quem votar.

Quer seguir o blog no Twitter? Aqui.

Por Fernando Rodrigues
15h22 - 20/05/2010
 

Vice de Marina discute sustentabilidade com Al Gore

Guilherme Leal, fundador da natura, estará hoje (20.mai.2010) em Nova York para encontrar outros empresários e o ex-vice-presidente dos EUA, Al Gore. Eles conversarão sobre práticas que as empresas podem adotar para contribuir para uma “nova economia”.

A notícia foi divulgada no início da tarde pela assessoria de imprensa da pré-campanha de Marina Silva (PV) à Presidência da República. No domingo (16.mai.2010), Leal foi anunciado como candidato a vice-presidente na chapa de Marina.

Além de Al Gore, estarão no encontro “representantes da rede varejista Walmart, Calvert Foundation, Center for Global Development, Rockefeller Foundation, Pacific Community Ventures, CalSTRS, Blended Value, Root Capital, Asymmetry, Monitor Institute, Lotus Development, IFC, World Resource Institute, Ceres, Expation Capital, F.B. Heron Foudation, Wolfensohn & Co”, informa a assessoria da campanha do PV.

Quer seguir o blog no Twitter? Aqui.

Por Fernando Rodrigues
 

Industriais querem mais incentivo fiscal do próximo presidente

CNI entregará 233 páginas com propostas a Serra, Marina e Dilma em 25.mai.2010

Se o Brasil não diminuir a carga tributária aplicada à indústria nacional, ela poderá perder espaço mesmo no mercado interno, afirmou hoje (20.mai.2010) o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Armando de Queiroz Monteiro Neto.

Neto concedeu entrevista coletiva para apresentar à imprensa as propostas que a CNI entregará na próxima terça-feira (25.mai.2010) aos 3 pré-candidatos à Presidência da República melhor situados nas pesquisas de opinião: José Serra (PSDB), Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PV).

Segundo a CNI, o Brasil elevou a carga tributária de 25,7% do PIB, em 1993, para 35,8%, em 2008, desestimulando investimentos produtivos. Neto exemplificou a necessidade de desonerar a produção industrial do país citando tributação da energia, considerada como insumo fundamental para o setor. “A energia que hoje a indústria [brasileira] consome nos coloca fora do padrão dos outros emergentes”, criticou, segundo informa o repórter do UOL Fábio Brandt.

Investimentos

Para facilitar o desenvolvimento industrial, a Confederação ainda sugere que o poder público amplie seus investimentos (atualmente correspondentes a 17% do PIB). “O Brasil investe somente 2% do PIB em infraestrutura, o que representa um terço dos gastos da China e do Chile e metade do que investe a Índia”, compara o documento da entidade.

A manutenção desse nível de investimentos é incompatível com o crescimento registrado pelo Brasil nos últimos anos, analisou o presidente da CNI. O país, destacou Neto, registrava crescimento de 0,5% ao ano nas décadas de 80 e de 90, mas entre 2004 e 2008 cresceu em torno dos 3,4% ao ano.

Se as propostas forem acolhidas pelo próximo presidente, a CNI estima que o Brasil poderá aumentar seu crescimento anual para 5,5% e dobrar sua renda per capita a cada 15 anos e não a cada 21 anos, que é o ritmo atual. Assim, o Brasil passaria da atual renda per capita de US$ 10.465 para US$ 20 mil em 2025.

Mas, para isso, será necessário elevar os investimentos públicos para 22% do PIB e, segundo a CNI, o momento do país é favorável a esse aumento. A entidade prevê que eventos como a descoberta da plataforma do pré-sal e a realização da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos provocarão a necessidade de investimentos em torno de R$ 400 bilhões nos próximos anos, assim detalhados:

- petróleo e gás (2009-2013) – R$ 157 bilhões
- Copa do Mundo – R$ 105 bilhões
- Jogos Olímpicos – R$ 30 bilhões
- Programas habitacionais – R$ 60 bilhões
- Trem de alta velocidade – R$ 36 bilhões
- Hidrelétricas – R$ 47 bilhões

Outras propostas
O documento da CNI tem 233 páginas e, além das mudanças tributárias e econômicas, propõe que os candidatos ao Planalto dêem atenção à necessidade de uma reforma política, de restringir o uso de medidas provisórias e de dar “respeito e garantia à propriedade privada”. Essas propostas visam diminuir a insegurança jurídica que “inibe a tomada de decisões e afugenta investimentos” do país.

Na área trabalhista, a Confederação vai propor que o próximo presidente regulamente o trabalho terceirizado e reduza despesas de contratação na folha de pagamentos. Para a educação, estão entre as propostas da entidade a substituição da gratuidade das universidades públicas por bolsas de estudo e o aumento da carga horária do ensino fundamental de 4h para 6h diárias.

Quer seguir o blog no Twitter? Aqui.

Por Fernando Rodrigues
 

SP: Alckmin (PSDB) 51% x 19% Mercadante (PT)

entre os paulistas, Serra tem 41% e Dilma 28% dos votos

Pesquisa Vox Populi sobre a eleição para governador de São Paulo indica que Geraldo Alckmin (PSDB) tem 51% das intenções de voto e venceria a disputa ainda no 1° turno. O 2° colocado é Aloizio Mercadante (PT) com 19%. Celso Russomano (PP) tem 12% e Paulo Skaf (PSB), 2%. Entre os entrevistados, 9% vão anular ou votar em branco e 7% estão indecisos ou não responderam à questão.

A margem de erro da pesquisa é de 3,3 pontos percentuais. Paga pela Bandeirantes, ela foi realizada de 8.mai.2010 a 11.mai.2010 com 1.000 eleitores de São Paulo. Está registrada no TRE-SP com o n° 11307/2010. Aqui, a íntegra da pesquisa.

Na resposta espontânea (em que o entrevistador não apresenta o nome dos candidatos para os entrevistados), Alckmin continua na frente: 15% das intenções de voto contra 5% de Mercadante. José Serra (PSDB), que não concorre ao governo paulista, foi lembrado pro 1% do eleitorado. Russomano também tem 1%. Outros candidatos mencionados, somados, ficam com 3%. Votos brancos e nulos somam 5%. Não sabem ou não responderam à questão 70% dos eleitores.

Aqui, todas as pesquisas de todos os institutos para governos estaduais.

Serra vence em SP

José Serra tem a preferência de 41% dos paulistas, Dilma Rousseff (PT), de 28%, e Marina Silva (PV), de 9%. Américo de Souza (PSL) e Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) ficam com 1% dos votos. Brancos e nulos somam 10%. Não sabem ou não responderam à questão 10% dos eleitores.

Apesar de preferir o candidato da oposição para governar o Estado, a maioria dos eleitores paulistas avalia positivamente gestão petista do governo federal. O desempenho de Lula na Presidência é “ótimo” para 10% dos paulistas, “bom” para 43%, “regular positivo” para 26%, “regular negativo” para 8%, “ruim” para 6% e “péssimo” para 5%. Não sabem ou não quiseram responder 2%.

Quer seguir o blog no Twitter? Aqui.

Por Fernando Rodrigues
 

RJ: Cabral (PMDB) 41% x 19% Gabeira (PV)

na eleição para presidente, Dilma tem 35% e Serra, 22%

Pesquisa Vox Populi mostra que a eleição para o governo do Rio de Janeiro poderia terminar no 1° turno com a reeleição do atual governador Sérgio Cabral (PMDB). Ele tem 41% das intenções de voto, contra 19% de Fernando Gabeira (PV). Anthony Garotinho (PR) tem 18%. Votos brancos e nulos somam 14% e 8% dos eleitores ainda estão indecisos.

A margem de erro da pesquisa é de 3,5 pontos percentuais. Paga pela Bandeirantes, ela foi realizada de 8.mai.2010 a 11.mai.2010 com 800 eleitores do Estado do Rio de Janeiro. Está registrada no TRE-RJ com o n° 31566/2010. Aqui, a íntegra da pesquisa. 

Aqui, todas as pesquisas de todos os institutos para governos estaduais.

Na modalidade espontânea (em que o entrevistador não apresenta o nome dos candidatos para os entrevistados), Cabral continua na frente, com 12% dos votos. Garotinho tem 5% e Gabeira, 4%. Outros nomes mencionados pelos eleitores somam 1%. Brancos e nulos, 12%. Não sabem ou não quiseram responder  66%.

Presidente

Dilma Rousseff (PT) tem 35% das intenções de voto no Rio de Janeiro. José Serra (PSDB), com 22%, é o 2° colocado. Marina Silva (PV) tem 11%. Brancos e nulos são 14% e os indecisos, 17%.

A pesquisa também quis saber como o eleitor do Rio avalia o governo federal. Assim, o desempenho de Lula na Presidência foi considerado como “ótimo” por 21% dos eleitores. 47% o classificam como “bom”, 23% como “regular positivo”, 5% como “regular negativo”, 3% como “ruim” e 1% como “péssimo”.

Quer seguir o blog no Twitter? Aqui.

Por Fernando Rodrigues
09h16 - 19/05/2010
 

Vox Populi divulga pesquisas em 4 Estados e no DF

RN: Ciarline (DEM) 49% x 16% Carlos Eduardo Alves (PDT)

PR: Beto Richa (PSDB) 40% x 33% Osmar Dias (PDT)

MG: Costa (PMDB) 45% x 17% Anastasia (PSDB)

DF: Roriz (PSC) 42% x 32% Agnelo Queiroz (PT)

PB: Zé Marahão (PMDB) 43% x 35% Ricardo Coutinho (PSB)


A Bandeirantes divulgou mais 5 das pesquisas de intenção de voto que contratou junto à Vox Populi (aqui). Os resultados são os seguintes:

Rio Grande do Norte
Rosalba Ciarline (DEM) – 49%
Carlos Eduardo Alves (PDT) – 16%
Iberê Ferreira Souza (PSB) – 15%
Miguel Mossoró (PTC) –2%
Sandro Pimentel (PCB) –1%
Brancos e nulos – 8%
Não sabem ou não responderam – 8%

(margem de erro de 3,7 pontos percentuais. Pesquisa realizada de 8.mai.2010 a 12.mai.2010 com 700 eleitores do Rio Grande Norte. Leva o registro n° 10515/2010 no TRE-RN. Íntegra da pesquisa.)

Paraná
Beto Richa (PSDB) – 40%
Osmar Dias (PDT) – 33%
Orlando Pessuti (PMDB) – 10%
Rubens Bueno (PPS) – 3%,
Luiz Felipe Bergman (PSOL) – 1%
Paulo Salamuni (PV) – 1%
Não votariam em ninguém, anulariam ou votariam em branco – 2%
Não quiseram ou não souberam responder à questão – 10%.

(Margem de erro de 3,7 pontos percentuais. Sondagem realizada com 700 eleitores do Paraná. Registrada com o n° 9290/2010 no TRE-PR. Íntegra da pesquisa.)

Minas Gerais
Hélio Costa (PMDB) – 45%
Antônio Anastasia (PSDB) – 17%
Vanessa Portugal (PSTU) – 2%
João Batista (PSOL) – 2%
Maria da Consolação Rocha (PSOL) – 1%
Branco, nulos e ninguém – 10%dos
Não souberam ou não quiseram responder – 23%

(Margem de erro de 3,5 pontos percentuais. Levantamento realizado de 8.mai.2010 a 12.mai.2010 com 800 eleitores de Minas Gerais. Está registrado com o n° 25760/2010 no TRE-MG. Íntegra, no site da Band, contratante da pesquisa.)

Distrito Federal
Joaquim Roriz (PSC) – 42%
Agnelo Queiroz (PT) – 32%
Maria de Lourdes Abadia (PSDB) – 6%
Rogério Rosso (PDT) – 4%,
Alberto Fraga (DEM) –3%.
Branco e nulos – 9%
Não souberam ou não quiseram responder à questão – 4%

(Margem de erro de 4 pontos percentuais. Pesquisa realizada de 8.mai.2010 a 12.mai.2010 com 600 eleitores, no Distrito Federal. Está registrada com o n° 11051/2010 no TRE-DF. Aqui, a íntegra da pesquisa.)

Paraíba
José Maranhão (PMDB) – 43%
Ricardo Coutinho (PSB) – 35%
Cícero Lucena (PSDB) – 7%.
Brancos e nulos – 5%
Não sabem em quem votar – 10%

(Margem de erro de 3,7 pontos percentuais. Estudo realizado com 700 eleitores da Paraíba. Está registrado com o n° 13250/2010 no TRE-PB. Íntegra: A pesquisa tem margem de erro de 3,7 pontos percentuais e foi realizada com 700 eleitores. Está registrada com o n° 13250/2010 no TRE-PB. Íntegra da pesquisa).

Aqui, todas as pesquisas de todos os institutos para governos estaduais.

Quer seguir o blog no Twitter? Aqui.

Por Fernando Rodrigues
 

PB: Zé Marahão (PMDB) 43% x 35% Coutinho (PSB)

55% dos paraibanos declara voto para Dilma 29% para José Serra

Pesquisa Vox Populi realizada na Paraíba de 8 a 12.mai.2010 mostra que José Maranhão (PMDB) tem 43% das intenções de voto. Ricardo Coutinho (PSB) tem 35% e Cícero Lucena (PSDB) 7%. Brancos e nulos somam 5% e 10% ainda não sabem em quem votar, de acordo com a pesquisa. A íntegra da pesquisa foi disponibilizada no site da Bandeirantes, contratante do estudo.

A pesquisa tem margem de erro de 3,7 pontos percentuais (para ou mais ou para menos) e foi realizada com 700 eleitores. Está registrada com o n° 13250/2010 no TRE-PB.

Aqui, todas as pesquisas de todos os institutos para governos estaduais.

Maranhão também lidera quando a resposta dos eleitores é espontânea (quando o entrevistador não apresenta o nome dos candidatos para os entrevistados). Assim, ele fica com 27% da preferência. Coutinho fica com 21%, Cícero Lucena e Cássio Cunha Lima, 2%. Vão votar em branco, nulo ou em ninguém 4%. Não sabem ou não responderam à questão 44% dos eleitores da Paraíba.

Presidente e avaliação do governo
Dilma Rousseff (PT) leva vantagem na Paraíba. Ela tem 55% das intenções de voto, bem acima de José Serra (PSDB) que tem 29%. Marina Silva (PV) tem apenas 3%. Não sabem ou não responderam  8%. Vão votar nulo, em branco ou em ninguém 4% dos eleitores paraibanos.
 
A pesquisa ainda perguntou qual a opinião dos paraibanos sobre a gestão de Lula na Presidência. Para 19% é ótimo, para 41% é bom, para 9%  regular positivo e para 1% é ruim.

Quer seguir o blog no Twitter? Aqui.

Por Fernando Rodrigues
 

DF: Roriz (PSC) 42% x 32% Agnelo Queiroz (PT)

Dilma leva a melhor no Distrito Federal e tem 42% contra 32% de Serra

Pesquisa Vox Populi realizada de 8 a 12.mai.2010, aponta favoritismo de Joaquim Roriz (PSC) na diputa pelo governo do Distrito Federal. Roriz tem 42% das intenções de voto contra 32% de Agnelo Queiroz (PT). Maria de Lourdes Abadia (PSDB) tem 6% das intenções de voto, seguida por Rogério Rosso (PDT), com 4%, e Alberto Fraga (DEM), com 3%. Votos em branco e nulos somam 9%. Não souberam ou não quiseram responder à questão 4% dos entrevistados.

A pesquisa tem margem de erro de 4 pontos percentuais (para ou mais ou para menos) e foi realizada de 8.mai.2010 a 12.mai.2010 com 600 eleitores, no Distrito Federal. Paga pela Bandeirantes, está registrada com o n° 11051/2010 no TRE-DF. Aqui, a íntegra da pesquisa.

Aqui, todas as pesquisas de todos os institutos para governos estaduais.

Quando solicitada a resposta espontânea (para a qual o entrevistador não apresenta o nome dos candidatos para os entrevistados), Roriz mantém a liderança com 30%. O 2° é Queroz, com 21%. José Roberto Arruda (sem partido, ex-DEM) tem 5%, à frente de Marina de Loudes Abadia (PSDB) que tem 2% e de Rogério Rosso, Fraga e Magela que têm 1% cada. Vão votar em branco, nulo ou em ninguém 8%. Não sabem ou não responderam à questão 29% dos eleitores do Distrito Federal.

Presidente e avaliação do governo
Dilma Rousseff (PT) leva vantagem no DF e fica com 42% das intenções de voto. José Serra (PSDB) tem 32%, Marina Silva (PV) tem 12% e Zé Maria (PSTU), 1%. Não sabem ou não responderam  7%. Vão votar nulo, em branco ou em ninguém 6% dos eleitores da capital.
 
O governo Lula é bem avaliado na capital do país. Consideram como ótimo o desempenho do presidente em seu cargo 40% dos eleitores entrevistados e 41% consideram como bom. Para 13% é regular positivo, para 2% é regular negativo, para 2% é ruim e para 2% é péssimo. Não soube ou não quis responder 1%.

Quer seguir o blog no Twitter? Aqui.

Por Fernando Rodrigues
 

MG: Costa (PMDB) 45% x 17% Anastasia (PSDB)

peemedebista ainda não tem apoio oficial do PT de Minas

Serra tem 38% e está empatado com Dilma, que tem 35%

Pesquisa Vox Populi mostra que o ex-ministro das Comunicações Hélio Costa (PMDB) tem 45% das intenções de voto para o governo de Minas Gerais e ganharia a disputa se ela terminasse hoje. O 2° colocado é Antônio Anastasia (PSDB) que tem 17% e é o atual governador do Estado (assumiu em abril, após renúncia do também tucano Aécio Neves). Íntegra da pesquisa, no site da Band, contratante da pesquisa.

Vanessa Portugal (PSTU) e João Batista (PSOL) dividem a 3ª posição com 2% dos votos, seguidos por José Fernando Aparecido de Oliveira (PV), que tem 1%. Disseram que vão anular, votar em branco ou em ninguém 10% dos eleitores. Não souberam ou não quiseram responder 23%.

A pesquisa tem margem de erro de 3,5 pontos percentuais (para ou mais ou para menos) e foi realizada de 8.mai.2010 a 12.mai.2010 com 800 eleitores, em Minas Gerais. Paga pela Bandeirantes, está registrada com o n° 25760/2010 no TRE-MG.

Aqui, todas as pesquisas de todos os institutos para governos estaduais.

Na modalidade espontânea (em que o entrevistador não apresenta o nome dos candidatos para os entrevistados), Costa tem 5% e está empatado com Anastasia e Fernando Pimentel (PT) – que tende a não ser candidato por conta do apoio de seu partido a Hélio Costa. Aécio Neves (PSDB) não é candidato, mas registra 3%. Patrus Ananias (PT) e Vanessa Portugal alcançam 1% nessa modalidade. Outros candidatos somam 1% e os brancos e nulos, 4%. Não souberam ou não quiseram responder 75% dos entrevistados.

Presidente
Em Minas, José Serra (PSDB) lidera a disputa presidencial com 38% das intenções de voto estimuladas. Dilma Rousseff (PT) tem 35%, Marina Silva (PV), 8% e Mário de Oliveira (PT do B), 1%. Vão votar em branco, nulo ou em ninguém 7% dos mineiros. Não sabem ou não responderam à questão 11%.

Apesar disso, Dilma lidera as respostas espontâneas. Tem 17% contra 13% de Serra. Lula, que nem é candidato, tem 5% da preferência, à frente de Marina Silva (3%) e de outros candidatos que, juntos, receberam 2% dos votos. Na espontânea, dizem que vão votar em branco, nulo ou em ninguém 6% dos mineiros. Não sabem ou não responderam à questão 54%.

Avaliação do governo
Entre os mineiros, a avaliação do governo Lula é boa. Consideram como ótimo o desempenho de Lula frente à Presidência 30% dos eleitores de Minas e 47% consideram como bom. Para 15% é bom é regular positivo, para 5% é regular negativo para 2% é ruim e para 1% é péssimo.

Quer seguir o blog no Twitter? Aqui.

Por Fernando Rodrigues
 

PR: Beto Richa (PSDB) 40% x 33% Osmar Dias (PDT)

Dias ainda não definiu se apoia Richa e desiste do governo

44% dos paranaenses votariam em Serra e apenas 32% em Dilma

Pesquisa feita pelo instituto Vox Populi de 8 a 12.mai.2010 apontou Beto Richa (PSDB) como líder da disputa pelo governo do Paraná. Richa tem 40% das intenções de voto contra 33% de Osmar Dias (PDT), que ainda não definiu se disputa o cargo de governador (com apoio do PT) ou de senador (com apoio do PSDB, entrando para a chapa de Richa).

O 3° colocado é o atual governador, Orlando Pessuti (PMDB), com 10%. Rubens Bueno (PPS) tem 3%, Luiz Felipe Bergman (PSOL),1%, e Paulo Salamuni (PV), 1%. Não votariam em ninguém, anulariam ou votariam em branco 2% dos entrevistados. Não quiseram ou não souberam responder à questão 10%.

A sondagem tem margem de erro de 3,7 pontos percentuais (para ou mais ou para menos) e foi realizada com 700 eleitores do Paraná. Paga pela Bandeirantes, leva o registro n° 9290/2010 no TRE-PR. Íntegra da pesquisa.

Aqui, todas as pesquisas de todos os institutos para governos estaduais.

Na resposta espontânea (em que o entrevistador não apresenta o nome dos candidatos para os entrevistados), Beto Richa fica com 19% dos votos, Osmar Dias com 11%, Roberto Requião (PMDB) com 3%, Pessuti com 5%, Álvaro Dias (PSDB) com 1%. Nulos e brancos somam 2%. Não souberam ou não quiseram responder 59%.

Presidente
Respondendo as questões sobre a eleição presidencial, 44% dos paranaenses disseram que vão votar em José Serra (PSDB), 32% em Dilma Rousseff (PT) e 7% em Marina Silva (PV). Os nanicos Américo de Souza (PSL) e Zé Maria (PSTU) ficaram com 1% cada. Não souberam ou não quiseram responder à questão 11% e disseram que vão anular, votar em branco ou em ninguém 3% dos eleitores.

Na resposta espontânea, Serra também lidera no Paraná. Ele tem 21% da preferência, contra 17% de Dilma. Lula (PT) não é candidato mas surge em 3° lugar com 7% das intenções de votos dos paranaenses. Marina tem 3%, outros candidatos somam 1%. Votos brancos e nulos  somam 4%. Não souberam ou não quiseram responder à pergunta 47% dos entrevistados.

Avaliação do governo

Os paranaenses avaliam o desempenho de Lula na Presidência da República da seguinte forma: para 23% é ótimo, para 52% é bom, para 14% é regular positivo, para 5% é regular negativo para 2% é ruim (1%) e para 3% é péssimo. Não soube ou não quis responder 1%.

Quer seguir o blog no Twitter? Aqui.

Por Fernando Rodrigues
 

RN: Ciarline (DEM) 49% x 16% Eduardo Alves (PDT)

45% dos potiguares votariam em Dilma e 34%, em Serra

Pesquisa realizada pela Vox Populi no Rio Grande do Norte indica que Rosalba Ciarline (DEM) tem 49% das intenções de voto para o governo e ganharia no 1° turno se a eleição fosse hoje. Carlos Eduardo Alves (PDT), alinhado ao governo Lula, aparece em 2° lugar com 16%.

O 3° colocado é Iberê Ferreira Souza (PSB), com 15% - que também é alinhado a Lula e tem dito não aos pedidos do PDT para que retire sua candidatura. Miguel Mossoró (PTC) é o 4° colocado, com 2% das intenções de voto, seguido por Sandro Pimentel (PSOL) e Simone Dutra (PSTU), com 1% cada. Os votos brancos e nulos somam 8%. Não sabem ou não responderam a pergunta 8% dos entrevistados.

A sondagem tem margem de erro de 3,7 pontos percentuais (para ou mais ou para menos) e  foi realizada de 8.mai.2010 a 12.mai.2010 com 700 eleitores do Rio Grande Norte. Paga pela Bandeirantes, leva o registro n° 10515/2010 no TRE-RN. Íntegra da pesquisa.

Aqui, todas as pesquisas de todos os institutos para governos estaduais.

Na resposta espontânea (em que o entrevistador não apresenta o nome dos candidatos para os entrevistados), o resultado é o seguinte: Rosalba Ciarline (17%), Iberê Ferreira de Souza (6%), Carlos Eduardo (3%) e Wilson Faria (2%). Outros nomes pontuaram menos de 0,5% cada e somam 66% das intenções de voto. Nesse quadro, os votos brancos e nulos correspondem a 6%.

O mais rejeitado entre os candidatos ao governo é Miguel Mossoró: 27% dos eleitores entrevistados não votam nele “de jeito nenhum”. Iberê tem 12% de rejeição. Carlos Educardo, 11%. Sandro Pimentel, 10%. Simone Dutra, 8%. Rosalba Ciarline, 5%. Votariam em qualquer dos candidatos 10% dos eleitores e 5% não votariam em nenhum. Não sabem ou não responderam 12%.

O apoio do presidente Lula a um dos candidatos faria 31% dos eleitores votarem, com certeza, nesse candidato. Poderiam votar no candidato de Lula, dependendo de quem ele seja, 42%. Não votariam no candidato de Lula 10%. Não levam isso em conta para a escolha 15% e não têm opinião sobre o assunto ou não responderam 2%.

Dilma lidera
A pesquisa também questionou os potiguares sobre a eleição presidencial. Na resposta espontânea, 21% preferem Dilma Rousseff (PT). Mesmo sem ser candidato, o presidente Lula (PT) tem 14% da preferência e divide o 2° lugar com José Serra (PSDB). Marina Silva (PV) tem 2%. Os candidatos com menos de 0,5% de citação somam 44%. Brancos e nulos são 5%.

Na resposta estimulada, Dilma mantém a liderança por ser a preferida de 45% dos potiguares. Serra é escolhido por 34%, Marina por 7%. Os 8 candidatos nanicos foram incluídos na pergunta, mas não pontuaram. Brancos e nulos são 6%. Não sabem ou não responderam à questão 8% dos entrevistados.

Avaliação do governo

O desempenho de Lula na Presidência da República foi avaliado assim pelos potiguares: ótimo (50%), bom (37%), regular positivo (9%), regular negativo (2%), ruim (1%), péssimo (1).

Quer seguir o blog no Twitter? Aqui.

Por Fernando Rodrigues
09h26 - 18/05/2010
 

BA: Jaques Wagner (PT) 41% X 32% Paulo Souto (DEM)

 

Pesquisa de intenção de voto para governador da Bahia realizada pelo Instituto Vox Populi indica que o atual governador, Jaques Wagner (PT), tem 41% contra 32% de Paulo Souto (DEM). O ex-ministro da Integração Nacional Geddel Vieira Lima (PMDB) aparece com 9%. Votos brancos e nulos somam 4%. Outros 13% responderam que não sabem em quem votar.

 

A pesquisa foi realizada de 8 a 11 de maio, sob encomenda da TV Bandeirantes, com 700 pessoas entrevistadas. A margem de erro, segundo a Band, é de 3.7 pontos percentuais. Aqui , todas as pesquisas para governadores em todos os Estados.

 

Como se observa, a disputa eleitoral na Bahia não será um passeio para o candidato à reeleição, Jaques Wagner. Quando se somam os votos dos oposicionistas Paulo Souto e de Geddel Vieira Lima o total é de 41%, exatamente o mesmo percentual do atual governador petista, que tem o apoio explícito do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.Ou seja, há chances incertas sobre o pleito terminar ou não no primeiro turno (a fatura fica liquidada quando um candidato tem mais votos do que a soma obtida por todos os seus concorrentes).

 

Paulo Souto estará na campanha presidencial apoiando o candidato do PSDB, José Serra. Wagner, é claro, está com Dilma. Geddel Vieira Lima, em tese, apoiará Dilma, mas suas atitudes no momento se assemelham mais à de um radical livre.

 

Wagner enfrenta uma taxa de rejeição de 13%, menor na comparação com os 19% de Paulo Souto. Geddel Vieira Lima é rejeitado por 14% dos eleitores.

 

A Bahia tem 9.302.150 eleitores, o equivalente a 6,98% do total do país. É o mais importante Estado do Nordeste em termos eleitorais. O fato de Paulo Souto estar aparecendo como candidato competitivo contra Jaques Wagner reforça um pouco a candidatura de José Serra no Nordeste –embora ainda de forma insuficiente, pois o tucano não vai bem em quase nenhum Estado da região.

 

 

Quer seguir o blog no Twitter? Aqui.

Por Fernando Rodrigues
 

PE: Campos (pró-Dilma) 57% X 28% Jarbas (pró-Serra)

candidatura do peemedebista não deslancha para ajudar tucano

 

Pesquisa do instituto Vox Populi encomendada pela TV Bandeirantes em Pernambuco mostra que o atual governador Eduardo Campos (PSB) ganharia hoje a reeleição no primeiro turno, com 57% das intenções de voto. Em segundo lugar está Jarbas Vasconcelos (PMDB). Kátia Telles (PSTU) e Edilson Silva (PSOL), ficaram com 1% cada. Sérgio Xavier (PV) ficou abaixo de 0,5%.

 

A pesquisa foi realizada de 8 a 12 de maio com 1.000 entrevistas. A margem de erro é de 3,1 pontos percentuais, para mais ou para menos, segundo informou a Band. Aqui, todas as outras pesquisas eleitorais para Pernambuco.

 

Essa pesquisa ilustra as dificuldades do PSDB no Nordeste. Pernambuco tem  6.154.423 eleitores, o equivalente a 4,62% dos eleitores brasileiros. É um dos Estados mais importantes na região. O PSDB estava sem palanque para José Serra. O senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) foi convencido a ir para o sacrifício e disputar o governo local. Mas a candidatura do peemedebista parece enfrentar dificuldades para deslanchar e ajudar o projeto presidencial dos tucanos.

 

É claro que ainda falta muito tempo até outubro, mas a distância entre Jarbas e Eduardo Campos é muito grande no momento. Mesmo na pesquisa espontânea, quando os entrevistados respondem em quem pretendem votar sem ver uma lista de nomes, Campos lidera com 31% das intenções de voto contra 14% de Jarbas.

 

Quer seguir o blog no Twitter? Aqui.

 

Por Fernando Rodrigues
11h18 - 17/05/2010
 

Pesquisa CNT/Sensus: Dilma 35,7% x 33,2% Serra

 

  • diferença entre tucano e petista fica em 2,5  pontos; margem de erro de 2,2 pontos

  • dados foram coletados no mesmo período em que o PT divulgou comerciais na TV e rádio

 


Nova pesquisa CNT/Sensus sobre a intenção de voto para presidente da República foi divulgada hoje (17.mai.2010), em Brasília. Segundo o levantamento, 35,7% preferem Dilma Roussef (PT) e 33,2% José Serra (PSDB). Marina Silva (PV) tem 7,3%. O cenário, considerado o mais provável pela CNT/Sensus inclui os 8 candidatos nanicos. Somados, eles têm 3,7%, assim detalhados:

José Maria Eymael (PSDC) – 1,1%
Américo de Souza (PSL) – 1,0%
Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) – 0,4%
Mario de Oliveira (PT do B) – 0,4%
Zé Maria (PSTU) – 0,4%
Rui Costa Pimenta (PCO) – 0,2%
Oscar Silva (PHS) – 0,1
Levy Fidelix (PRTB) – 0,1%

Os votos brancos e nulos somam 6,9%. Os indecisos são 13,7%. A pesquisa foi realizada de 10 a 14 de maio e pegou o efeito dos comerciais do PT em rádio e TV, divulgados nesse mesmo período. É relevante considerar esse aspecto, pois os filmes do PT fizeram grande apologia de Dilma, sempre ao lado de Lula.

Sem os nanicos, 37,8% dos eleitores preferem Serra e 37%, Dilma. Em 3° lugar, Marina tem 8% da preferência. Votos brancos e nulos somam 6,4%. Nesse caso, não sabem quem escolher ou não responderam à pergunta 10,9%.

 

Empate técnico
A margem de erro dessa pesquisa é de 2,2 pontos percentuais na faixa em que estão Serra e Dilma. Dessa forma, a petista está na frente numericamente, mas tecnicamente empatada com o tucano.

 

É que Serra tem 33,2% e pode, no máximo, ter até 35,4% (os 33,2 + 2,2 pontos da margem de erro). Já Dilma, com seus 35,7%, pode no limite mínimo ter 33,5% (os 35,7 menos os 2,2 pontos da margem de erro).

 

A última pesquisa Sensus (realizada de 5 a 9.abr.2010 e divulgada em 13.abr.2010) não incluiu os nanicos, então não se pode comparar o cenário principal. Comparando-se o cenário sem os nanicos, nota-se que Dilma cresceu 8,5 pontos percentuais (de 28,5% para 37%). Enquanto isso, José Serra caiu 2,9 pontos (de 40,7% para 37,8%).

Dados de outras sondagens estão disponíveis na página de Pesquisas do UOL, a mais completa compilação de levantamentos de intenção de votos na web brasileira.

Alteração da metodologia
O resultado do estudo divulgado hoje, no entanto, não pode ser comparado automaticamente ao levantamento CNT/Sensus de abril. Naquela pesquisa, os entrevistadores não fizeram as perguntas na mesma ordem usada no levantamento divulgado hoje. Desta vez, a Sensus começou perguntando em quem os eleitores votariam para presidente. Antes, “aquecia” o entrevistado e, antes da questão principal, perguntava a preferência partidária e avaliação sobre o governo Lula.

A mudança ocorre após o PSDB questionar o método da Sensus de abril, a única, até agora, que indicou empate técnico entre Serra e Dilma: 32,7% a 32,4% (Datafolha divulgada também em abril atribuiu 38% dos votos a Serra e 28% a Dilma). A Sensus explicou, à “Folha de S.Paulo” (aqui, para assinantes da Folha e do UOL), que alterou a ordem das perguntas para se prevenir contra ações judiciais que atrasem a divulgação de suas pesquisas, mas que a ordem das questões não influi no resultado.

Espontânea e 2º turno
A nova pesquisa CNT/Sensus também avaliou a intenção de voto espontânea (em que o pesquisador não apresenta nomes de candidatos aos entrevistados). Assim, Dilma Rousseff tem 19,8% da preferência, seguida por José Serra (9,7%), Lula (9,7%) e Marina Silva (2,7%). Dizem que vão votar nulo ou em branco 4,8% dos eleitores e não sabem quem vão escolher ou não responderam 48,1%.

Os eleitores ainda responderam em quem votariam em um eventual 2° turno. Na primeira situação, Dilma e Serra estariam empatados tecnicamente, dentro da margem de erro de 2,2 pontos: 41,8% para a petista e 40,5% para o tucano. Nesse caso, dizem não ter candidato 17,8% dos eleitores.

Se a disputa ficar entre Dilma e Marina, a petista ganha por 51,7% a 21,3%. Não teriam candidado 27,2%. Quando José Serra concorre com Marina, o tucano ganha: 50,3% a 24,3%. Não teriam candidato 25,5%.

Paga pela Confederação Nacional do Transporte (custou R$ 110 mil), a pesquisa foi realizada pela Sensus de 10 a 14.mai.2010 e está registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com o n° 11548/2010. Foram entrevistadas 2 mil pessoas, em 136 municípios das 5 regiões do país. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Quer seguir o blog no Twitter? Aqui.

Por Fernando Rodrigues
 

Zé Dirceu também comparou Dilma a Mandela...

...há um mês, antes de Lula usar a mesma alegoria na TV

 

Uma coisa é certa: o PT está unido em torno de Dilma Rousseff. O discurso de todas as instâncias partidárias é semelhante, não importa quem seja.

 

Na semana passada (13.maio.2010), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva apareceu no programa partidário do PT comparando Dilma Rousseff ao líder sul-africano Nelson Mandela. Lula fez a comparação para justificar o passado de Dilma, que atuou na luta armada no final dos anos 60 e início dos 70, contra a ditadura militar.

 

Mas cerca de um mês antes, nos dias 9 e 10 de abril, o ex-deputado federal José Dirceu (cassado no episódio do mensalão, em 2005), já havia feito a mesma comparação usada por Lula. Numa viagem ao Tocantins, deu uma entrevista ao Portal CT e foi questionado sobre o passado de Dilma Rousseff e suas ligações com a luta armada. Eis alguns trechos da resposta de Dirceu:

 

“O Mandela errou? Porque pegou em armas, lutou... Depois precisa conhecer a história da ministra Dilma. (...)Nós que pegamos em armas pra vencer a ditadura depois engrossamos a luta democrática também”.

 

“Ninguém deve ter vergonha porque pegou em armas pra resistir à ditadura, deve ter orgulho que fez isso. Foi certo ou foi errado, essa é uma outra discussão. Há momentos em que você luta com armas na mão e depois vem a vitoria, depois de 10 anos, mas se você analisar a história vai ver que aquela resistência armada teve papel pra ajudar aquela vitória depois de 10 anos, como aconteceu em vários países do mundo, como aconteceu na África do Sul que acabei de citar o exemplo do Mandela, mas poderia citar muitos outros exemplos”.

 

E qual é a avaliação dessa fala de Dirceu? Pelo menos, 2 observações:

 

1) primeiro, que o PT joga unido em torno de Dilma. O discurso é unificado, do presidente Lula ao ex-deputado José Dirceu;

 

2) segundo, que José Dirceu anda falando com muita gente da campanha de Dilma, pois até esse tipo de comparação entre Dilma e Mandela o ex-deputado anda usando em suas andanças pelo país.


Quer seguir o blog no Twitter? Aqui.

Por Fernando Rodrigues
20h39 - 16/05/2010
 

Poder e política na semana – 17 a 23.mai.2010 (arial 10)

Depois da pesquisa Vox Populi no último sábado, a semana começa nesta 2ª feira (17.mai.2010) com a divulgação de novo levantamento Sensus.


José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) estarão juntos duas vezes nesta semana. Primeiro, em Brasília, na 4ª feira num evento de prefeitos. Depois, na 5ª feira, em Nova York, numa homenagem ao presidente do Banco Central, Henrique Meirelles.

 

Lula deverá apresentar os resultados de sua visita ao Irã logo cedo, na 2ª feira. Pode ser uma vitória monumental se sair o acordo sobre combustível nuclear, pré-anunciado no domingo (16.mai.2010) à noite. Na 3ª feira, estará na Espanha.

 

No Congresso, continua a novela sobre aprovar ou não o projeto dos fichas limpas.

 

A seguir, o que moverá o mundinho da política na semana que começa:



Segunda (17.mai.2010)
Pesquisa CNT/Sensus para presidente – resultado às 10h30, em Brasília.


Dilma no rádio – pela manhã, a petista concede entrevista à CBN. À noite, vai ao aniversario da ex-deputada federal Jandira Feghali (PC do B-RJ), no Rio.

Marina em São Paulo – às 12h, no hotel Grand Hyatt, almoça com integrantes do Lide (Grupo de Líderes Empresariais), associado ao empresário João Dória Jr. À noite, viaja a Porto Alegre.

Serra no Ceará – o tucano visita o Porto do Pecém, projetado quando ele era ministro do Planejamento (1995-1996), e um hospital de Barbalha, inaugurado em sua gestão no Ministério da Saúde (1998-2002).
 
Lula no Irã e na Espanha – O petista tem reunião logo cedo com o colega do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, e com o primeiro-ministro da Turquia, Tayyip Erdogan. Devem anunciar um acordo sobre troca de combustíveis nucleares. Será uma vitória monumental de Lula se o acerto sair. Depois, o presidente brasileiro viaja à Espanha. Fica em solo espanhol até 3ª feira. Participa da cúpula União Europeia-América Latina e recebe o prêmio Nova Economia Fórum 2010.

8ª Semana Nacional de Museus – acesse aqui a programação especial dos museus de todos os Estados.

 

Terça (18.mai.2010)
Marina em Porto Alegre – às 11h, a pré-candidata dos verdes à Presidência será sabatinada por jornalistas da RBS no mesmo programa em que Serra se irritou em 6.mai.2010 (aqui, o vídeo do tucano). 

Ficha Limpa – senadores favoráveis ao projeto que impede a candidatura de quem tem pendências na Justiça começam a colher assinaturas para o assunto ganhar regime de urgência no Senado.

Brasil em Cannes – na modalidade “Fora de competição”, o filme “5XFavela”, de Cacá Diegues, será exibido no festival. Aqui, a programação.


Quarta (19.mai.2010)
Serra, Dilma e Marina na marcha dos prefeitos
– a Confederação Nacional dos Municípios (CNM) confirmou a presença dos 3 pré-candidatos ao Planalto no evento que vai até 20.mai.2010. Ainda na 4ª feira, Serra e Dilma viajam a Nova York.

Lula em Portugal – a 10ª cimeira Luso-Brasileira é a última parada da viagem internacional de uma semana do presidente. Ele volta ao Brasil no final deste dia 19.
 
Não à homofobia – em comemoração ao Dia Nacional contra a Homofobia (que foi no sábado, 17.mai), acontece, em Brasília, a 1ª Marcha Nacional contra a Homofobia. Começa às 9h em frente à Catedral Metropolitana.

Ficha Limpa – Comissão de Cidadania e Justiça do Senado discute o projeto.


Quinta (20.mai.2010)
Dilma e Serra em NY – participam da cerimônia de entrega do prêmio Personalidade do Ano, pela Câmara de Comércio Brasil-EUA, a Henrique Meirelles, presidente do Banco Central.

Marina em São Paulo – a verde estará na capital paulista, mas sem eventos públicos.

Lula na marcha dos prefeitos – de volta do tour du monde, o presidente almoça no Blue Tree Hotel com participantes da marcha. À tarde, no CCBB, recebe o príncipe Philipe, da Bélgica.

PR na TV – no barco de Dilma, essa legenda que já se chamou PL, transmite sua propaganda partidária (das 20h às 20h10, no rádio, e das 20h30 às 20h40, na TV).

Corte Interamericana julga o Brasil – os magistrados discutem responsabilização do país pelos crimes cometidos na repressão contra opositores do regime militar (1964-1985).


Sexta (21.mai.2010)
Dilma continua em NY – às 11h, a ex-ministra tem encontro com investidores. Sua assessoria não informou quem participa do encontro.

Marina na Bahia – até sábado, a ex-ministra do Meio Ambiente fica em Salvador

Lula na rotina – o presidente tem reuniões de praxe no CCBB. Está prevista visita do ministro dos Negócios Estrangeiros do Senegal, Madické Niang.


Quer seguir o blog no Twitter? Aqui.

Por Fernando Rodrigues
 

Agora, equipe de Serra troca celulares

assessores usavam os mesmos números de quando o tucano era governador

Os assessores de comunicação da pré-campanha de José Serra (PSDB) para presidente da República terão novos números de celular. A mudança ocorre após a “Folha de S.Paulo” divulgar na edição de hoje (16.mai.2010) que o pessoal da comunicação de Serra manteve os mesmos números de quando trabalhavam no governo paulista.

A equipe de Serra afirmou ao jornal que o PSDB reembolsa o governo do Estado de São Paulo por eventuais gastos “residuais ou remanescentes” ocasionados pela mudança de função. Mesmo assim, preferiu trocar os números, segundo apurou o Blog junto à campanha tucana.

Quer seguir o blog no Twitter? Aqui.

Por Fernando Rodrigues
Perfil

Fernando Rodrigues, jornalista, nasceu em 1963. Fez mestrado em jornalismo internacional na City University, em Londres, Reino Unido (1986).

Na Folha desde 1987, foi repórter, editor de Economia, correspondente em Nova York (1988), Tóquio (1990) e Washington (1990-91). Na Sucursal de Brasília da Folha desde 1996, assina a coluna "Brasília", na página 2 do jornal, às quartas e sábados.

Mantém uma página de política no UOL desde o ano 2000 - com informações estatísticas e analíticas sobre eleições, pesquisas de opinião e partidos políticos. Em 2007/08 recebeu uma fellowship da Fundação Nieman, na Universidade Harvard (Cambridge, MA, nos Estados Unidos).

Regras de uso

Busca
Neste blog Na Web

Histórico